Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Inovar no Presente,
Garantir o Futuro!

Sections

Dia do Pescador lembrado com iniciativas para crianças

Póvoa de Varzim, 24.05.2012 - No dia 31 de maio, quinta-feira, a Biblioteca Municipal irá comemorar o Dia do Pescador com atividades no Diana Bar.

Notícias

Dia do Pescador lembrado com iniciativas para crianças

Póvoa de Varzim, 24.05.2012

Póvoa de Varzim, 24.05.2012 - No dia 31 de maio, quinta-feira, a Biblioteca Municipal irá comemorar o Dia do Pescador com atividades no Diana Bar.

Durante o dia, entre as 9h00 e as 12h30 e das 14h00 às 17h30, terá lugar uma Oficina de Modelismo Naval - embarcações tradicionais poveiras com António Fangueiro que dará a conhecer às crianças algumas réplicas de embarcações tradicionais poveiras feitas por ele.

A construção de modelos será porventura a melhor forma de ter contacto físico com as magníficas embarcações que nos anos 80 eram já memórias do areal e uma criança nem imaginaria que ali estiveram antes. Desde as suas variadas dimensões, às cores, nomes, símbolos e marcas, ou aos padrões de ordenamento de todos esses elementos, tudo se revela fascinante nestes antigos barcos, pois são eles o meio essencial de um pescador, e era a partir deles que o resto da comunidade se estruturava. Foi a partir deles que a Póvoa de Varzim de antanho se revelou ao autor.

 

Nota biográfica de António Fangueiro

Nascido em Vila do Conde em 1975, de pai caxineiro e mãe poveira, sempre viveu na Poça da Barca, "virado a Norte" e com a Póvoa de Varzim como maior referência, pois ambos os progenitores (e seus antepassados) sempre estiveram ligados à pesca, com epicentro na Póvoa.

Cedo se habituou às lides da pescaria local, durante os anos 80, na antiga praia do peixe, por entre as mulheres e os pescadores que vinham ao areal descarregar o produto da faina, entretido com os típicos barquinhos de lata que se enchiam com berbigão e ameijoa, para depois vender à face da estrada junto com a mãe e o seu peixe. Os anos 80 iam acabando e o antigo ex-libris do pescador poveiro, a afamada praia dos seus barcos, também, em prol da modernização, mas as memórias ficaram. No entanto, nunca o real passado daquele local, imortalizado em centenas de fotografias, postais ou textos, havia sido despertado para o conhecer mais a fundo.

Tal viria a acontecer em 2007, fruto de uma passagem profissional pelo estrangeiro, onde muitas das vezes se vê realmente as cores da terra de onde viemos, e se procura todos os detalhes possíveis sobre ela. Assim teve início um blogue, curiosamente sobre as Caxinas, mas que rapidamente englobou Vila do Conde e Póvoa de Varzim, fruto de os temas se centrarem no mar.

Desenvolvendo temas centrais como a pesca do bacalhau, as embarcações tradicionais portuguesas, ou formas de arte e expressão marítima, as antigas embarcações de pesca da Póvoa de Varzim tomaram especial lugar na constante investigação e pesquisa sobre estes temas, e esse foi o mote para o início do modelismo naval. Era essencial passar das duas dimensões de uma imagem antiga, para as três dimensões de um modelo.

Após 5 anos de investigação - nunca terminada -, o universo das embarcações que impressionaram artistas e poetas, revelou-se extremamente vasto, percorrendo todo o Norte do país e Galiza, outras comunidades para Sul, indo mesmo para além do Tejo, e além-mar, ao Brasil, Angola e Moçambique.

 

No mesmo dia, às 21h30, será apresentado o Projeto "Património Marítimo - aprender e marear na Lancha Poveira" da Escola EB1/JI do Século, em parceria com a Biblioteca Municipal, com a projeção de um vídeo e exposição dos trabalhos feitos pelos alunos no decorrer do mesmo.

O projeto “Património Marítimo - aprender e marear na Lancha Poveira” promovido neste ano letivo pela professora Maria Luísa Salgado, da Escola EB1/JI do Século, Agrupamento Vertical de Escolas Cego do Maio, integrou sessões temáticas abordadas com convidados sobre o falar poveiro, desenhar para navegar, musicar o mar, histórias do nosso mar, ilustres e heróis poveiros, oficina de modelismo naval, poemas do mar, dinamizando sessões pedagógicas, tendo em vista estimular essas crianças a descobrir e a explorar o património marítimo local.