Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Inovar no Presente,
Garantir o Futuro!

Sections

Cine-Teatro Garrett em pleno depois das férias

Ainda com os pés dentro de água, a usufruir dos últimos dias de agosto mas já a pensar na rentrée, o Cine-Teatro Garrett apresenta as suas propostas para os próximos meses com sugestões de valer a pena.

Notícias

Cine-Teatro Garrett em pleno depois das férias

Póvoa de Varzim, 30.08.2017

Ainda com os pés dentro de água, a usufruir dos últimos dias de agosto mas já a pensar na rentrée, o Cine-Teatro Garrett apresenta as suas propostas para os próximos meses com sugestões de valer a pena.

Já no dia 8 de setembro, uma parceria musical a não perder com Maria João e Budda Power Blues que uniram esforços e talentos e criaram o projeto “a dois”. “Budda assume as composições e letras e Maria João empresta a voz e todo o seu talento, para um disco intitulado Blues Experience. Trata-se exatamente de uma experiência no mágico universo dos Blues onde Maria João deixa cair o seu registo icónico para se apoderar das canções e dar vida às letras, muitas das vezes em dueto com Budda, considerado o melhor músico de Blues do país.

A rudeza de Budda Power Blues alia-se à delicadeza de Maria João, encontrando-se algures num meio termo para criar uma sonoridade própria e especial.” Os bilhetes já estão à venda, no Cine-teatro Garrett e on-line.

No dia 9, o espetáculo de Revista, Ora, ora vamos a isto! Mais uma viagem pelas tradições da terra e do mar levada à cena pelas Tricanas Poveiras, com assinatura de António Pereira e com música ao vivo com direção de Abel Carriço.

Ainda em setembro e a marcar a viragem de estação, a proposta é de teatro e passa pela programação do Varazim Teatro que, a exemplo dos anos anteriores, apresenta uma planificação exemplar em mais um festival É-Aqui-In-Ócio. Vários espetáculos, para vários públicos, várias idades, vários espaços. Para ficar atento. Dentro em breve será anunciado programa e criadas as bilheteiras.

Miguel Araújo (14 de outubro), The Black Mamba (21 de outubro) e Mico da Câmara Pereira (31 de outubro, véspera de feriado) são as propostas musicais para outubro, que dispensam apresentações.

Miguel Araújo é um dos artistas mais completos da nova geração da música portuguesa. Em Maio de 2012 estreou-se a solo com “Cinco dias e Meio” e seguiram-se vários êxitos. Atualmente, Miguel Araújo encontra-se a trabalhar no sucessor de “Crónicas da Cidade Grande”. 14 de outubro. Os bilhetes já estão à venda.

Os The Black Mamba, conhecidos pela grande energia das suas atuações, apresentam o seu segundo álbum, “Dirty Little Brother”, numa série de concertos acústicos. 21 de outubro. Bilheteira em funcionamento.

Mico da Câmara Pereira promete, neste concerto de apresentação do seu mais recente disco, “A Tua Voz é Saudade”, um espetáculo imperdível e intimista de celebração seus 30 anos de carreira dedicados aos “Fados e Outras Canções ". 31 de outubro. Bilhetes à venda muito em breve.

Outubro é ainda mês de outros espetáculos, desde logo, dias 10 e 11 de setembro peça A Farsa de Inês Pereira, de Gil Vicente, que será levada à cena pelo ETC Teatro, dirigida ao público escolar.

Nos dias 16, 17 e 18 Fada Juju, “um espetáculo inclusivo, com muita música, que saberá tocar o coração de todos!”

“A Fada Juju é uma jovem fada, iniciante nas artes dos sonhos. Apesar da sua vontade e dedicação não consegue descobrir qual a sua verdadeira vocação e, consequentemente, qual a sua verdadeira função na comunidade das fadas. Juju é muito alegre e bem disposta... mas também muito distraída!

Juju só consegue ser vista por quem acredita em fadas e NOA, a sua melhor amiga, acredita, e por isso já passaram grandes e bons momentos juntas a magicar. Por obra do destino Juju vai conhecer também a Margarida, o Tomás e o Gaspar. A Margarida não consegue andar. Vive numa cadeira de rodas. A mais gira das redondezas! E tem também o sorriso mais bonito do mundo! O Tomás nasceu cego e um dos seus maiores desejos é descobrir como são as cores do arco-íris. E o Gaspar, que é surdo, sente-se muitas vezes sozinho e sem amigos e o seu maior sonho é um dia ser ator.

Este quinteto vai derrubar barreiras, medos e preconceitos. Juntos vão celebrar a vida e as diferenças, numa verdadeira festa dos sentidos. Esta é uma aventura cheia de emoções que envolverá o público numa teia mágica de amor e igualdade.” Para escolas e famílias. Os bilhetes já estão à venda.

No dia 22 de outubro, o Cine-Teatro Garrett será palco de “um dos maiores marcos da comédia nacional”. Os atores José Pedro Gomes e António Machado trazem-nos FILHO DA TRETA. Quem não se lembra da Conversa da Treta, com José Pedro Gomes e António Feio? “Antigamente, a vida era uma selva. Agora, a vida é uma selfie. Toda a treta se dispersou e cresceu nas redes sociais e os especialistas têm tido alguma dificuldade em encontrar a genuína conversa da treta. Mas quem é vivo sempre falece, e também sempre aparece. Nada se perde, tudo se transforma – o código genético da Treta renasce em 2016 com a assustadora e nada aguardada peça de teatro FILHO DA TRETA.” E cá estão o Cine-Teatro Garrett e o seu público para vivenciarem mais esta experiência. “Zezé (José Pedro Gomes) prossegue a sua luta contra o bom-senso, a solidariedade, o trabalho e outros conceitos primeiro-mundistas, desta vez na companhia de Júnior (António Machado) que anda de bicicleta desmontável. Zezé, ao nível da deslocação, continua a polir a ponta do sapatinho de verniz com cuspe. Mas é um cuspe mais sábio…

Numa comovente irritação entre duas gerações perdidas, discutem-se as tascas gourmet, os refugiados, os paus de selfie, as novas famílias e outras pragas que assolam o mundo deste saudoso bairro em vias de extinção”, pode ler-se na sinopse do espetáculo. Texto de Filipe Homem Fonseca e Rui Cardoso Martins e encenação de Sónia Aragão, a não perder! Bilhetes à venda muito em breve.

Outubro é também propício para a iniciativa Três a solo, que se realizará no dia 27. Depois da primeira edição, “bastante apreciada pela crítica, pelo público e pelos próprios músicos participantes, a Memo, em parceria com o Cine-Teatro Garrett avança para a segunda edição. Concertos intimistas em ambiente acolhedor, com cenografia própria, desenhada especificamente para este evento, a favorecer uma maior proximidade entre músicos e espectadores.” O objetivo deste Três a solo é “dinamizar e contribuir positivamente para a diversidade artística e cultural fora dos grandes centros urbanos”.

Norberto Lobo, emmy Curl e Captain Boy são os convidados deste ano.

Outubro é, conforme se pode perceber, mês de grande actividade e da programação consta também o espetáculo de Pedro Tochas, que dispensa apresentações, dia 28. “A rua – o lugar mágico de todos os dias – (como se pode ler no site oficial do artista) foi o seu primeiro namoro, mas a paixão pelo espetáculo leva-o a procurar outros espaços para poder crescer.” Circo, teatro-circo, teatro físico, malabarismo, stand-up, etc., etc. Tochas dedica o seu tempo a diferentes áreas da arte do espetáculo e nas suas viagens cheias de ritmo, boa-disposição e ironia inteligente, volta a parar no Cine-Teatro Garrett.

Novembro começa com uma proposta para o público escolar com mais um trabalho do ETC teatro, Frei Luís de Sousa, de Almeida Garrett, dias 7, 8 e 9.

Nos dias 10 e 11, destacam-se as presenças de Vitorino e Camané, juntos ao vivo, num concerto intimista, acompanhados pela Orquestra de Cordas Sons do Cávado, dirigida pelo maestro Diogo Costa. A organização é do Clube de Andebol da Póvoa de Varzim.

No dia 12, concerto de abertura do V Encontro de Música Coral levado a cabo pelo Coro da Associação Cultural Capela Marta.

De 15 a 19 de novembro o Cine-Teatro Garrett receberá os atores brasileiros, bem conhecidos da televisão, Reynaldo Gianecchini e Ricardo Tozi para mais um trabalho de teatro. Desta vez, baseado numa obra de Rajiv Joseph, encenada por Rafael Primot. A Peça, Os Guardas do Taj, “extremamente cómica e surpreendentemente trágica”, “levanta questões potentes sobre o humano, o preço pago ao longo da história para realizar os caprichos dos poderosos, mesmo quando resultam em maravilhas arquitetónicas que, em última análise, serviriam para dar prazer às massas. Para além disso, aborda uma série de ideias filosóficas, entre elas, saber se há limites à busca humana do conhecimento, o que rege as relações de amizade e as proibições absurdas que muitas vezes nos são impostas.”

Dois guardas imperiais, de guarda ao Taj Mahal, proibidos de olhar para o seu esplendor antes da inauguração. Um deles, Babur (Ricardo Tozzi) está cheio de uma curiosidade inextinguível; o outro, Humayun (Reynaldo Gianecchini) é pura ortodoxia obediente. Amigos desde a infância, acabam por se confrontar diante das regras estabelecidas e pela forma como cada um deles vê a sociedade e as suas vidas.”

Ainda em novembro, de 23 a 26, a 3ª edição do FIS, Festival Internacional de Solos, numa parceria entre o Cine-Teatro Garrett e a Associação Marácula.

Um Teatro. Um Festival. Um espetáculo em construção feito de vários solos, que são, também eles, UM. Um artista, um performer, um bailarino, um ator. UM. SOLO. Um percurso por vários espaços. Um sucesso em 2015 e 2016 para manter e renovar-se em 2017.

Dezembro é mês de Academias e suas apresentações de dança e espetáculos de Natal para escolas e famílias.

Dia 16, para cumprir a tradição, a Banda Musical da Póvoa de Varzim apresenta-se em Concerto de Natal.

Por entre estas sugestões que são apresentadas mantêm-se as quintas-feiras de cinema com o Cineclube Octopus. Com a qualidade irrepreensível a que habituou espectadores, o Octopus apresenta uma programação arrojada, irreverente, ousada, mas também clássica e atual, com cinema de autor ou mais comercial, a pensar nos seus associados mas com as atenções viradas também para outros públicos.

Para além disso, no primeiro sábado de cada mês, há teatro organizado pelo Varazim Teatro. Haverá, pois, interesse em prestar atenção às propostas que forem surgindo. 7 de outubro, 4 de novembro e 2 de dezembro.

O teatro para bebés e a programação infanto-juvenil tal como o serviço educativo estarão em plena atividade e serão divulgadas atempadamente todas as sugestões e espetáculos. Isto sem esquecer o Prémio Literário Correntes d’ Escritas Papelaria Locus, dirigido a trabalhos (um conto) de jovens entre os 15 e os 18 anos, e o Prémio Conto Infantil Ilustrado Correntes d’ Escritas Porto Editora, dirigido a trabalhos coletivos, elaborado pelo conjunto de uma turma do 4º ano, auxiliados pelo(a) professor(a). Está a decorrer o prazo para envio de trabalhos, cujos vencedores serão anunciado e prémios entregues na edição de 2018 do Correntes d’ Escritas que se realizará entre 20 e 24 de fevereiro. Há que começar a agendar as datas, pois claro!