Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Inovar no Presente,
Garantir o Futuro!

Sections

Festival apresenta cravista Pierre Hantaï

No dia 22 de julho, sábado, às 21h45, na Igreja Românica de S. Pedro de Rates, o cravista Pierre Hantaï vai interpretar seis compositores considerados dos melhores autores da 1ª metade do séc. XVIII.

Notícias

Festival apresenta cravista Pierre Hantaï

Póvoa de Varzim, 20.07.2017

No dia 22 de julho, sábado, às 21h45, na Igreja Românica de S. Pedro de Rates, o cravista Pierre Hantaï vai interpretar seis compositores considerados dos melhores autores da 1ª metade do séc. XVIII.

 

Pierre Hantaï nasceu em 1964 numa família em que se privilegiava a arte.

Ainda em criança, os seus pais transmitiram-lhe o gosto pela pintura, que ele pratica apaixonadamente.

Mas é o encontro com a música de Bach que lhe aponta a sua vocação.

As gravações de Gustav Leonhardt em cravo marcam-no então profundamente.

Dá os seus primeiros passos na música por volta dos dez anos, praticando intensamente a música de câmara com os irmãos. Primeiro, estuda sozinho (numa pequena espineta) o repertório que mais o seduz, depois com o cravista americano Arthur Haas. Por fim é convidado por Gustav Leonhardt para, durante dois anos, seguir as suas lições em Amsterdam. Muito jovem, toca com personalidades marcantes do pequeno mundo da música antiga, os irmãos Kuijken, Gustav Leonhardt, Philippe Herreweghe, Jordi Savall.

Dá-se a conhecer a um largo público com a sua gravação das “Variações Goldberg” de J. S. Bach, uma obra que o levou a tocar mais de cem vezes pelo mundo fora.

Tocou muito e gravou o repertório elisabetiano (Bull, Byrd, Farnaby...), Bach, Couperin, e desenvolve um trabalho aprofundado sobre a obra de Domenico Scarlatti, um compositor ao qual dedicou numerosas gravações e que pretende dar ainda mais a conhecer ao público.

Hoje gosta de tocar com os seus amigos músicos, Jordi Savall, os seus irmãos  Marc e Jérôme Hantaï, o flautista Hugo Reyne, a violinista Amandine Beyer, os cravistas Skip Sempé, Olivier Fortin, Aapo Häkkinen e Maude Gratton.

Os seus discos gravados por diversas etiquetas (Adda, Astrée-Auvidis, Opus 111, Virgin, Mirare) foram premiados com numerosos galardões, como o Gramophone Award, o Grand Prix du Disque, o Prix de l'Académie Charles Cros, o Diapason d'Or de l'année...

 

Esta 39ª edição do FIMPV é organizada pela Associação Pró-Música da Póvoa de Varzim e conta com os apoios estruturantes da Direcção-Geral das Artes (Ministério da Cultura), da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim e do Turismo de Portugal, I. P., bem como de patrocínios e serviços de diversas empresas, ao abrigo de Lei do Mecenato.

Estão à venda em www.bol.pt e no Cine-Teatro Garrett (bilheteira 10h30 – 12h30 / 15h30 – 17h30), os bilhetes para os concertos do Festival. O ingresso, por espetáculo, custa 3,00 € e há ainda a possibilidade de adquirir bilhete passe para todos os espetáculos por 25,00 € e a brochura por 5,00 €. Os espetáculos incluídos em “Manifestações Paralelas” são de entrada livre. Nos dias dos concertos, também pode comprar os bilhetes nos locais onde se realizam (Auditório Municipal, Igrejas Matriz e Românica de S. Pedro de Rates), a partir das 20h30.

Consulte o programa completo aqui.