Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Inovar no Presente,
Garantir o Futuro!

Sections
Destaque

Lançamento do livro "Um Conto de Duas Cidades – A Viagem de um turista curioso à Póvoa de Varzim dos anos 1950”

No dia 22 de junho, sábado, às 21h00 será apresentado, na Biblioteca Diana Bar o livro Um Conto de Duas Cidades – A Viagem de um turista curioso à Póvoa de Varzim dos anos 1950", de Steve Harrison.

Agenda

Lançamento do livro "Um Conto de Duas Cidades – A Viagem de um turista curioso à Póvoa de Varzim dos anos 1950”

DATA: 22 de junho
HORAS: 21h00
LOCAL: Biblioteca Diana Bar

No dia 22 de junho, sábado, às 21h00 será apresentado, na Biblioteca Diana Bar o livro Um Conto de Duas Cidades – A Viagem de um turista curioso à Póvoa de Varzim dos anos 1950", de Steve Harrison.

Este livro foi inspirado por uma fotografia tirada na Póvoa de Varzim, em 1956, pela grande realizadora de cinema, Agnès Varda.  Recua aos anos 50 para contar a história das duas cidades da Póvoa: o Bairro Sul, que sobrevivia através de uma vida perigosa no implacável Atlântico, e a próspera cidade turística que ganhava dinheiro com a praia.

Nestas páginas, poderá explorar os dois lugares e vislumbrar um Portugal que desapareceu, e uma visão da vida quotidiana sob o governo ditatorial do Dr. António de Oliveira Salazar.

Na comunidade de pescadores irá para o mar com os bravos homens que pescaram nas águas selvagens dos Grandes Bancos de Terra Nova. Depois, de volta à terra firme, verá o papel notavelmente dominante desempenhado pelas mulheres e como elas administravam todos os aspetos da vida no Bairro Sul. Irá descobrir como essa vida foi regulada por uma cultura única, que colocava estas pessoas num plano diferente do resto da sociedade portuguesa. E como essa cultura - seus valores e costumes - foi idealizada pelo Dr. Salazar e vista como o modelo social para o Portugal que ele tentou criar.

A sua história é contada pelo "turista curioso" do subtítulo do livro. O Dr. Steve Harrison é um historiador inglês e um publicitário de sucesso. Há mais de 20 anos que visita a Póvoa de Varzim quatro vezes por ano. A sua perspectiva é a de um estrangeiro sobre uma cidade em particular sob a ditadura de Salazar, estando, por isso, livre do viés político e polémico que caracteriza grande parte da escrita histórica sobre este assunto.