A Direcção-Geral do Livro e das Bibliotecas foi a responsável por
esta actividade cujo programa incluía os seguintes temas: Conceito de Projecto;
Biblioteca e sua identidade; Biblioteca em equipa; A Biblioteca formadora; A
Biblioteca e a Rua; A Biblioteca e as Artes; Uma Biblioteca entre outras
bibliotecas; Dificuldades e estratégias para definir caminhos; Vivências,
idades e mobilidade; Gestão socioeconómica; Gestão Cultural; A Biblioteca e a
infância e Actividades de promoção e leitura.

Mafalda Milhões, a
formadora desta acção, apesar de licenciada em Design Gráfico, tinha como sonho
ser contadora de histórias. Actualmente é responsável pelo projecto editorial O Bichinho do Conto.

Durante a formação
foram discutidas diversas definições. O que é um livro, um leitor, a leitura,
uma criança e uma pessoa. Depois de serem lidas as definições do dicionário,
cada participante deveria dar a sua própria definição.

Mafalda Milhões
explicou que todos somos leitores. Tal como um bebé no ventre da mãe, também um
leitor deve ser estimulado e “alimentado”. “Os bebés formam-se aos poucos e o
mesmo acontece com os leitores”, sublinhou a formadora.

As bibliotecas, próximas
da sua comunidade, devem ter atitudes interventivas na sua educação já que são
a “casa” da palavra e da informação, o laboratório e a caixa de ferramentas que
serve a comunidade e é servida por ela.