O Guardião do Silêncio é (…) uma história de amores e desamores onde o desencontro, a ausência, a solidão estão rodeados por um silêncio que é quase mutismo, (…)  que vai em busca (…) de uma voz empenhada em trazer à superfície as fragilidades do ser humano, quando este se encontra enclausurado dentro de si próprio.

Numa sociedade em que o individualismo suplanta largamente o sentido de coletivo, (…) não é de espantar que tantos se deixem afundar num mar de silêncio. Um silêncio que, farto de ser obscuro, reclama com propriedade «um pintor de silêncios» que o torne visível, que o liberte do mutismo que é morte, antes da morte.

Ana Paula Mateus é, nesta perspetiva, uma exímia pintora de silêncios – traça os contornos de vidas marcadas pela solidão, pela dor da perda e da ausência. (…) O coração, as sensações estão no centro desta viagem em que o onírico, o poético e a expressão do sofrimento se entrecruzam, gerando uma paisagem de silêncios povoados de vozes que não serão, de todo, alheias a um leitor atento.

É esta viagem que a autora nos propõe neste belíssimo «quase-romance». Lídia Borges, in Prefácio

 

Ana Paula Mateus é natural da Póvoa de Varzim, onde reside até à atualidade. Licenciada em Ensino de Português e Francês pela Universidade do Minho e com Mestrado em Teoria da Literatura, na variante de Literaturas Lusófonas, exerce funções docentes na Escola Secundária Eça de Queirós.

Em 2007 cria o blogue De Profundis (wwwdeprofundis.blogspot.com) que terá sido o primeiro passo para a certeza da escrita. Em 2009 ganha o 1º Prémio, na categoria “Docentes”, no concurso literário Dar Voz à Poesia, de âmbito nacional e abrangendo também os países lusófonos, com o poema “Um Punhado de Palavras”. Em Fevereiro de 2011 vence o Concurso Literário Correntes D’Escritas / Fundação Dr. Luís Rainha com a obra Sete Estórias do Vento Salgado, publicada em julho de 2011. No mesmo ano foi cronista convidada do jornal local O Comércio da Póvoa.

Em 2013 integra como autora a antologia poética Audaz Fantasia, publicada pela editora Universus, com o poema “A Oratória do Silêncio”. Em novembro do mesmo ano, é convidada pela autora Lídia Borges a prefaciar a obra poética vencedora do Concurso Maria Ondina Braga.

Em setembro de 2014 é co-autora na coletânea Confissões, publicada pela editora Lua de Marfim.

Em janeiro de 2015 é co-autora na colectânea Mentira publicada pela editora Pastelaria Studios.

O Guardião do Silêncio é a sua segunda publicação de ficção narrativa.