As ruas da Póvoa de Varzim foram “invadidas”, desde a Avenida Mousinho de Albuquerque, passando pela Praça do Almada e pelo Passeio Alegre, por bruxas, princesas, mosqueteiros, futebolistas, astronautas. O limite era a imaginação. Alguns estabelecimentos de ensino optaram por confeccionar os fatos segundo um determinado tema, enquanto outros deixaram a escolha a cargo dos pais e das próprias crianças que, com toda a certeza, tiveram uma palavra a dizer.

Durante quase três horas as crianças dançaram, pularam e divertiram-se ao som de ritmos brasileiros. No final, para retemperar as forças, a Câmara Municipal ofereceu um lanche aos participantes.

Veja imagens do Cortejo desta manhã aqui.

 

 

Convívio de Carnaval: convívio entre idosos e crianças

Póvoa de Varzim, 19.02.2009 – O Pelouro da Acção Social da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim convidou os utentes de várias Instituições Particulares de Solidariedade Social para uma festa de Carnaval.

A discoteca Hit Club foi o espaço anfitrião para este convívio que reuniu crianças e idosos, numa tentativa de aproximar diferentes gerações, mostrando aos mais novos que os mais velhos também se sabem divertir, e muito.

Durante toda a tarde ouviram-se e dançaram-se ritmos bem “mexidos”, brasileiros, latinos e portugueses e, no final, um lanche retemperou as forças para mais uns minutos de divertimento. As fantasias também não podiam faltar. Piratas, palhaços e bruxas “invadiram” a discoteca e todos exibiram orgulhosamente os seus fatos. Veja as fotos aqui.

Amanhã, lembramos que sai à rua o Cortejo de Carnaval Infantil. Sendo esta época uma das mais apreciadas pelas crianças, é com grande entusiasmo que todas participam nesta actividade.   

 

Máscaras deram toque de Carnaval na Biblioteca Municipal

Póvoa de Varzim, 26.02.2009 – Cerca de 40 crianças e jovens participaram nas Oficinas de Carnaval, organizadas pela Biblioteca Municipal.

Estas decorreram nos dias 21, 23 e 25 de Fevereiro, coincidindo, assim, com o breve interregno escolar para celebrar o Carnaval.

Utilizando material reciclável, como revistas, jornais, botões, missangas, entre muitos outros materiais, os participantes, alguns com a ajuda dos pais, puseram a imaginação a trabalhar e elaboraram as mais variadas e coloridas máscaras. Num ambiente descontraído, onde certamente surgiram muitas e novas amizades, alguns dos participantes optaram também por improvisar uma breve passagem não de modelos, mas de máscaras, exibindo, orgulhosamente, o resultado do seu trabalho. Outros tentaram ainda fazer um concurso para decidir qual a máscara mais bonita, uma decisão que, mais do que difícil, se mostrou claramente injusta, dado o empenho e criatividade investidos por cada um dos participantes.

Mesmo assim, grande parte dos participantes quiseram partilhar o resultado do seu trabalho, pois em vez de levarem consigo as máscaras, deixaram-nas expostas na Sala Infantil da Biblioteca, onde podem ser admiradas.