Exibida
no Espaço d’Mente, “SEDE – momentos em torno da essencialidade”, peça concebida
e interpretada por Joana Soares, do Varazim Teatro, promove a reflexão sobre o problema
da crescente falta de água potável e será novamente exibida nos dias 16, 17 e
18 de Abril, às 22h00.

Com
lotação esgotada no dia de estreia, a peça recebeu elogios por parte do
público, agradado, sobretudo, com a forma como é abordada a temática da falta
de água.

Este é
um espectáculo que tenta envolver o espectador, focando uma das suas
necessidades básicas: a água. Em conjunto com a sede, esta é o ponto de partida
para se falar do indivíduo, dos seus desejos, anseios e desespero. Em “SEDE”
são quatro as personagens que transfiguram emoções que são universais e que
podem ser cada um de nós, em dado momento confrontados com o excesso ou com a
inexistência daquilo que nos é essencial: num primeiro momento a água, que
representa a Essência; Amanda, que no segundo momento personifica a Abundância;
a Escassez, num terceiro momento, representada pela personagem Adelinda e a Ausência,
quarto e último momento, com Azrael.

O
espectáculo está inserido no programa comemorativo do Dia Mundial da Saúde, que
arrancou em Abril de 2008 e termina no próximo mês, organizado pela Câmara
Municipal em parceria com a Delegação de Saúde da Póvoa de Varzim.

O Espaço d’Mente do Varazim Teatro fica
situado no nº 20 da Rua da Fortaleza. Os interessados em assistir a “SEDE”
podem adquirir os bilhetes uma hora antes, no local do espectáculo, de acordo
com o seguinte preçário: cinco euros o bilhete normal; 3,75 euros o bilhete
para menores de 25 ou maiores de 65 anos, estudantes, reformados,
desempregados, portadores de deficiência e ainda grupos de mais de 8 pessoas;
2,50 euros para sócios do Varazim Teatro. Crianças até aos 12 anos não pagam.