No âmbito das comemorações deste dia o município da Póvoa de Varzim, com a colaboração do laboratório WISE – ACÚSTICA (empresa que voluntariamente se disponibilizou, junto da Sociedade Portuguesa de Acústica, para aderir à iniciativa), efetua algumas ações de sensibilização para o tema.

No atendimento ao munícipe, do Edifício dos Serviços foi exposto o Mapa de Ruído do Município da Póvoa de Varzim, atualizado em de 2014, para consulta.

Tal como nos anos anteriores realizam-se ações de medição de ruído no espaço público, em frente ao hospital, sensibilizando os munícipes que por lá transitam para a temática do ruído através da entrega de panfletos e prestação dos esclarecimentos que sejam solicitados.

O Som pode ser definido como qualquer variação da pressão atmosférica que o ouvido humano pode detetar. O Ruído é definido como um som desagradável ou indesejável para o ser humano.

O ruído é uma das principais causas da degradação da qualidade do ambiente urbano. Os transportes são os principais responsáveis, embora o ruído de atividades industriais e comerciais possa assumir relevo em situações pontuais. De acordo com vários estudos efetuados, é reconhecido que, para um mesmo nível sonoro, a percentagem de pessoas incomodadas é mais elevada relativamente ao tráfego aéreo, seguido do rodoviário e por último o ferroviário (in tradução e adaptação do Instituto do Ambiente, da publicação francesa intitulada “Le bruit et la ville” – Ministère de l’Équipement et de L’Aménagement du Territoire, Janvier 1978).

É possível controlar o ruído na fonte, na transmissão e no recetor. Os níveis sonoros relacionados com o Ruído Ambiente raramente afetam o sistema auditivo. Os efeitos mais frequentes traduzem-se em perturbações psicológicas ou fisiológicas associadas a reações de ‘stress’ e cansaço. O ruído interfere com as comunicações e provoca perturbações no sono, na capacidade de concentração e hipertensão arterial. O ruído é um problema de saúde pública. O controlo do ruído requer o empenho de todos1.

O município da Póvoa de Varzim sensível a esta problemática tem, ao longo dos anos, aplicado as boas práticas nesta matéria, desde logo, com a elaboração da primeira versão do Mapa de Ruído do concelho, em Setembro de 2005, adaptando-o em 2007 ao Regulamento Geral do Ruído (RGR) publicado nesse mesmo ano e atualizando-o no passado mês de dezembro de 2014, no âmbito de um protocolo celebrado com o Núcleo de investigação e Desenvolvimento em Engenharia Acústica (NI&DEA) da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto.

Em consequência da deteção do excesso de ruído verificado em algumas áreas do município, foi, em simultâneo, aprovado o Plano Municipal de Redução do Ruído, que define a estratégia de redução do ruído nas zonas sensíveis ou mistas com ocupação expostas a ruído ambiente exterior que excede os limites estabelecidos no RGR.

Estas ferramentas têm-se mostrado bastante úteis e fundamentais para a aplicação das boas práticas em matéria do ruído no âmbito dos procedimentos de licenciamento das diversas atividades no município.