Passar para o conteúdo principal

A passada sexta-feira, 10 de outubro de 2014, foi um dia marcante para o tecido empresarial do concelho da Póvoa de Varzim.

A convite do Presidente da Câmara Municipal, Aires Pereira, o Secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, Luís Campos Ferreira, visitou duas empresas do concelho (A Poveira e Energie) e encontrou-se com mais de meia centena de empresários poveiros, no São Félix Hotel. Também estiveram presentes Adriana Corte-Real, da AICEP (Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal), e Marcelo Lucco, Responsável Comercial pela Embaixada da Argentina e Afonso Oliveira, Deputado da Assembleia da República.

O Presidente da Câmara Municipal transmitiu que “o grau de satisfação que os empresários transmitiram por este primeiro encontro entre o Ministério dos Negócios Estrangeiros, a AICEP e o Município abre uma nova página no relacionamento institucional entre as entidades envolvidas, de modo a ajudarmos as nossas empresas na internacionalização”.

Aires Pereira revelou que “este é, sem sombra de dúvida, o aspeto mais importante para estas empresas que no mercado nacional já pouco têm a crescer, e portanto, é importante que cresçam no mercado internacional de modo a divulgarem o nome da nossa cidade e também como forma de sustentabilidade das empresas e oportunidade para a criação de novos empregos”.

O edil esclareceu que, no âmbito da diplomacia comercial, “estamos a tentar, junto dos organismos, criar instrumentos que facilitem a vida dos empresários no sentido de evitar terem que andar de corredor em corredor sem saberem a quem se dirigir”.

O Presidente deu nota ainda do facto de a AICEP disponibilizar um gestor para cada empresário, realçando a personalização desta área, que é para si “uma área nova”, que pretende desenvolver com os empresários do concelho.

Neste sentido, Aires Pereira constatou que “hoje, mais de 50 estiveram presentes, das empresas de maior referência do concelho, e que têm uma dedicação à internacionalização. O Município pretende ser um parceiro ativo. Vamos continuar com esta parceria na afirmação do tecido empresarial que, no nosso concelho, é muito diversificado”.

O autarca referiu-se também à presença do responsável comercial pela Embaixada da Argentina, no seguimento de uma visita do Embaixador, “como forma de abrir novos mercados e parcerias em setores onde somos altamente competitivos, como é o caso das conservas e dos têxteis. Também a termodinâmica é uma área inovadora, tratando-se da única empresa no país (Energie). Neste sentido, temos de continuar a falar e a afirmar o nome da Póvoa de Varzim e dos nossos empresários”.

Dado o interesse manifestado pelo Embaixador, “talvez numa próxima missão de empresários portugueses à Argentina, iremos incluir empresários poveiros, em vertentes em que têm interesse, como sendo a área dos vinhos e das conservas. Para além disso, pretendem também estabelecer laços e parcerias, do ponto de vista comercial, entre cidades argentinas e portuguesas”, revelou Aires Pereira.

Em jeito de conclusão, o Presidente transmitiu que “hoje, a política vai muito a este nível no sentido de abrirmos portas e indicarmos caminhos aos nossos empresários e, portanto, sermos elementos facilitadores da conquista de novos mercados e da colocação de produtos de excelência.

A deslocação do Secretário de Estado pode querer dizer que o paradigma estará a mudar e portanto Portugal vai passar a ser mais agressivo no que diz respeito à comercialização dos seus produtos. Isso é benéfico para todos e daí termos organizado esta visita e fiquei admirado com a adesão das pessoas à iniciativa”.

O Secretário de Estado afirmou que “a diplomacia económica tem sido, há uns anos a esta parte, um fator muito interessante naquilo que é a alavancagem da indústria portuguesa, não só em termos da sua exportação mas também ao nível do que é a internacionalização das empresas portuguesas. Portugal tem hoje como destino muitos mercados fora dos seus destinos tradicionais e muito apetecíveis para a indústria portuguesa”.

A propósito da visita à Poveira, referiu “em particular, o setor da conserveira, com pendor fortemente exportador, que alia aquilo que é uma indústria tradicional a inovação e ao conhecimento. É um setor que introduziu na qualidade do produto que já tinha há muitos anos, novos fatores de modernidade como o marketing, o planeamento e o design e que, por isso, lhe dá uma competitividade muito acrescida em mercados exigentes. Ocupa, hoje, o 3º lugar no ranking de exportações do setor alimentar”.

Luís Campos Ferreira falou da Póvoa de Varzim como “um concelho que, do ponto de vista do que é a sua distribuição do tecido económico, é um concelho muito prometedor e que está articulado. Por isso, é potencialmente um concelho que pode internacionalizar os seus produtos, as suas empresas e os seus serviços.

Tem serviços com identidades fortíssimas ligadas a esta terra, como são os bens ligados à indústria do mar. Mas também tem indústrias de ponta como a que visitamos hoje à tarde, a Energie”.

Assim sendo, manifestou que “o Ministério dos Negócios Estrangeiros e a AICEP estão ao dispor. Tivemos um almoço com um conjunto alargado de empresários de diversos setores, desde a construção civil aos setores agrícolas, no sentido de criar uma maior proximidade para que a ajuda na internacionalização dessas empresas seja pela via da exportação, seja pela via da abertura de operações no exterior seja mais facilitada.

Esperamos regressar, dar consequência a um conjunto de ideias que aconteceram e por isso contribuir para o progresso e para a criação de riqueza neste concelho e nesta região que está muito bem entregue a um Presidente de Câmara muito dinâmico, muito moderno e com uma visão muito integrada deste concelho entre um equilíbrio entre o que é a indústria, o turismo e a proteção ambiental”.

Em relação a programas de financiamento a que os empresários poderão recorrer nos próximos tempos, esclareceu: “vamos ter o 2020, um quadro comunitário com valores muito elevados e que tem fundos muito destinados àquilo que é a exportação e a internacionalização das empresas mas também temos outros produtos que têm vindo a ser menos utilizados por aquilo que é o tecido empresarial português, o FEDE. Representa, na União Europeia, cerca de 28 mil milhões a seis anos. Não tem nada a ver com o quadro comunitário tradicional que conhecemos. É outro fundo destinado para os países em desenvolvimento”.

Referiu-se ainda “à utilização dos fundos das multilaterais, ou seja, dos bancos de desenvolvimento, do Banco Africano, do Banco Europeu, do Banco Americano, dos Bancos Asiáticos de desenvolvimento. Temos um programa desenhado em conjunto com o Ministério das Finanças no sentido de os empresários também poderem recorrer a mais este recurso financeiro de forma a poderem se internacionalizar para novos mercados.

É esse o objetivo da diplomacia portuguesa: é densificar, dar instrumentos àquilo que é o tecido económico português que tem feito por Portugal o que pode e, às vezes, o que não pode. São eles que têm puxado por este país, têm criado emprego, têm feito com que o crescimento económico aconteça.

Por isso, nós enquanto Governo, só temos que lhes dar aquilo que temos disponível para que tenham acesso mais fácil”.

Veja as imagens deste dia.

Tópicos
Procissão de Nossa Senhora do Rosário: trânsito condicionado

No dia 9 de outubro, a Póvoa de Varzim recebe a procissão em honra de Nossa Senhora do Rosário.

Importando garantir adequadas condições de segurança dos arruamentos integrados no trajeto da mesma, o Município alerta a população para os condicionamentos de trânsito no dia da procissão, a partir das 16h00.

Assim, estará interdita a circulação de trânsito e o estacionamento de todos os veículos nas seguintes artérias da cidade: Rua da Igreja, Rua do Visconde, Largo Eça de Queirós, Praça do Almada, Rua Dr. Sousa Campos, Praça da República, Rua da Junqueira, Largo Dr. David Alves, Rua da Alegria, Avenida Mouzinho de Albuquerque, Largo das Dores e Rua de S. Pedro.

Noite de Fado na Fonte da Bica: alterações ao trânsito automóvel

No dia 1 de outubro, o Grupo Recreativo Estrela do Bonfim vai realizar a Noite de Fado na Fonte da Bica.

De modo a garantir as adequadas condições de segurança dos arruamentos integrados no decorrer do espetáculo, o Município alerta a população para a interdição da circulação de trânsito automóvel na Rua Fonte da Bica, entre as 21h30 e as 23h30 de amanhã.