Newton Schner Jr. nasceu em Ponta Grossa, Paraná, Brasil, a 28 de Abril de
1986. Inicia, em 2004, o estudo de piano por conta própria, gravando dois
trabalhos nesse mesmo ano. Em 2005, começa a frequentar o curso de História na
Universidade Estadual de Ponta Grossa e lança “O entardecer da despedida”. Em
2006, presenteia o público com “A carência incessante” e “O drama da solidão”.
Em 2007, o ano da morte do seu pai, lança “Os bandoleiros” e “Os
últimos momentos de Werther. Em 2008, lança duas compilações de nome
“Fragmentos introspectivos”, além de “Tu, amor, tirano de deuses
e homens” e escreve “Sonho e culpa” e no mesmo ano, nasce Sophie, sua
filha. Em 2009, finaliza as gravações do álbum “Vida e arte” em homenagem ao
seu pai e, no mesmo ano, escreve “Dias de exílio voluntário”. Em 2010 resolve
fazer uma pausa no curso de História, no seu último ano, e lança dois livros
novos: “Contos e ensaios” e “Sobre as leituras e os escritos”. Faz ainda as
suas primeiras apresentações de piano e finaliza as gravações do álbum “Dias de
nostalgia”. Em 2011, lança um novo livro “Notas de um novo lar – Pt. I” e torna-se
redator colaborador do portal de comunicação alternativa Inacreditável (
www.inacreditavel.com.br).

Em 2012 faz as primeiras
apresentações do seu trabalho na Europa, onde se inclui este concerto.

O Recital
Neo-Clássico de Piano, que se realiza amanhã e cuja entrada é livre, inclui o
seguinte reportório:

O silêncio de Heidegger

Do álbum “Dias de
Nostalgia”, de 2010;

Os amores de Liszt

Do álbum “Dias de
Nostalgia”, de 2010;

Poemas de infância

Do álbum “Dias de
Nostalgia”, de 2010;

Os alemães do Volga

Do álbum “Vida e arte”,
de 2009;

A valsa de Carlota

Do álbum “Os últimos momentos
de Werther”, de 2007;

Cartas para Kathlén

Do álbum “Entre sonhos e
lutas”, de 2011;

Goethe e suas paixões

Do álbum “Entre sonhos e
lutas”, de 2011;

Sobre a ponte dos sonhos

Do álbum “Tu, amor, tirano de deuses e
homens”, de 2008.