Fragmentos de
espaços e tempos, restos de épocas e locais onde apenas habitam memórias e
fantasmas. Vestígios de coisas sobre as quais o tempo, os elementos, a
natureza, e a própria acção humana modificaram e modificam. Com o tempo tudo
deixa de ser transformando-se eventualmente numa outra coisa. Lugares que
deixaram de fazer sentido, de serem necessários, de estar na moda. Lugares
esquecidos, obsoletos, inóspitos, vazios. Não interessa aqui explicar porque
foram criados e existiram, nem as razões porque se abandonaram ou foram
transformados.

Relembramos que o
Cineclube Octopus traz-nos obras de qualidade todas as quintas-feiras. Na
próxima semana conheça “A Infância de Ivan”.