Vinte e dois elementos fazem parte da Assembleia Geral presidida por Manuel Quintas. O Definitório, uma espécie de Conselho Fiscal, é liderado por João Gomes e a mesa administrativa pelo Provedor Virgílio Ferreira.

O Presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim esteve presente e, perante uma assembleia que lotou o Salão Nobre da Santa Casa da Misericórdia, salientou o trabalho e o apoio da instituição poveira na procura de dar conforto aos que necessitam e destacou a economia social da Santa Casa “já que emprega mais de 200 pessoas, garantindo o emprego, um bem importante”, revelando que “na maioria das vezes em que sou contactado é no sentido de saberem como arranjar emprego”.

Aires Pereira transmitiu que “a Misericórdia da Póvoa de Varzim poderá continuar a contar com o apoio da autarquia em tudo que é possível fazer”.

Por sua vez, Virgílio Ferreira disse que a instituição “está disponível para ser um dos principais pilares de apoio social do concelho”, sublinhando o reforço das parcerias já existentes.

Primeiro, a sustentabilidade financeira e, depois, a beneficiação e expansão das instalações que, entre outras vantagens, vai permitir a melhoria do apoio a idosos com demência. Para tal, a Misericórdia vai ter de concorrer a fundos europeus, revelou o Provedor da Santa Casa.