Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Inovar no Presente,
Garantir o Futuro!

Sections

Obra da Avenida Mousinho de Albuquerque arranca segunda-feira, 23

As obras de requalificação da Avenida Mousinho de Albuquerque vão ter início na próxima segunda-feira, 23, começando pelo abate de árvores e pela colocação de nova sinalização de trânsito, que permitirá aos automobilistas cumprir as novas regras de circulação que vão vigorar enquanto durarem os trabalhos.

Notícias

Obra da Avenida Mousinho de Albuquerque arranca segunda-feira, 23

Póvoa de Varzim, 18.10.2006

As obras de requalificação da Avenida Mousinho de Albuquerque vão ter início na próxima segunda-feira, 23, começando pelo abate de árvores e pela colocação de nova sinalização de trânsito, que permitirá aos automobilistas cumprir as novas regras de circulação que vão vigorar enquanto durarem os trabalhos.

Pela dimensão da obra, que vai abranger uma área de 33 mil metros quadrados na parte central da cidade, e pelo facto de esta condicionar a vida dos residentes e a circulação de automóveis e peões, a obra vai ser realizada por fases, de forma a minimizar o seu impacto na vida da cidade. Durante os dois anos que se prevê para a duração dos trabalhos, a avenida nunca estará completamente vedada à circulação de carros e peões e, no antigo Posto de Turismo, funcionará em permanência um gabinete de apoio à obra, onde serão prestadas todas as informações solicitadas e onde poderão ser entregues todas as reclamações e sugestões. No mesmo local trabalharão também os técnicos responsáveis pela fiscalização e acompanhamento da obra.
Na fase inicial vai ser intervencionado o Largo das Dores e o troço compreendido entre a parte poente da Avenida (mais concretamente junto às galerias Euracini) e a Rua José Malgueira. O trânsito vai passar a efectuar-se numa única faixa e num único sentido (poente para nascente), haverá uma faixa para estacionamento e também um único passeio para peões. Nas ruas adjacentes à Avenida não se verificarão alterações aos sentidos de circulação automóvel, nesta primeira fase.
O acesso às garagens dos prédios desta parte da Avenida ficará, como se pode compreender, condicionado e mesmo vedado durante alguns períodos de tempo. Para contornar esta situação, a Câmara Municipal emitirá cartões de morador, que darão acesso gratuito ao parque de estacionamento do Casino ou aos arruamentos envolventes, tarifados. Os cartões podem ser pedidos no gabinete de apoio à obra. Quanto aos títulos de estacionamento de comerciantes e residentes, que deixam habitualmente as viaturas na rua, serão válidos noutras partes da cidade durante o período de duração da obra.
A partir do sexto mês e até ao oitavo, a obra avança para o troço entre o Mercado Municipal e o Largo das Dores. Entretanto, na primeira parte intervencionada, já deverá ser possível garantir o acesso às garagens, passando-se para os arranjos de superfície. Entre o nono e o 17º mês, entra em obras o extremo poente da Avenida, entre a Rua Caetano de Oliveira e o ponto onde se iniciaram os trabalhos, que já deverá estar concluído, sendo possível restabelecer aí totalmente a circulação automóvel.
A última parte a ser intervencionada será a do cruzamento da Avenida com a Estrada Nacional 13, que será encerrado pelo menor período de tempo possível e já na parte final das obras.
A intervenção, na sua totalidade, deverá durar 20 meses e, durante esse período de tempo, nunca o trânsito será completamente cortado na Avenida, tendo a Câmara Municipal procurado coordenar os trabalhos de forma a causarem o menor impacto possível na população. Reunidos esta manhã com a empresa responsável pela execução da obra, com representantes das forças de segurança, bombeiros e protecção civil, os técnicos da autarquia e o vice-Presidente da Câmara fizeram uma primeira abordagem prática da intervenção. Na reunião foram ainda distribuídos planos de segurança e emergência, que serão adoptados para garantir que estão assegurados os aspectos de segurança na Avenida, no decorrer das obras.