Às seis zonas balneares com Bandeira Azul no ano passado (Barranha (que se estende desde o Parque de Campismo da Estela até ao campo de futebol de Aguçadoura); Quião (que se estende do Cruzeiro de Aguçadoura até à Ribeira do Esteiro; Lagoa (que se estende da praia de Fragosinho até ao Bar da Praia); Zona Urbana Norte (que se estende do Bar da Praia até ao bar Náutico); Zona Urbana Sul I (que se estende do Náutico até à Esplanada do Carvalhido); e Zona Urbana Sul II (que se estende da Esplanada do Carvalhido até ao Porto de Pesca), juntam-se, agora, Paimó e Fragosa.

Com a atribuição destas oito Bandeiras Azuis, a Póvoa de Varzim vê reforçada a sua aposta turística e a escolha do nosso concelho como um destino balnear de qualidade. Em 2010, o Município poveiro lançou a campanha “Esta é a minha Praia! Póvoa de Varzim – Uma Praia para Todos”, que, como explicou Aires Pereira, Vice-Presidente e Vereador do Pelouro do Ambiente, visava reforçar a Póvoa de Varzim como um destino de férias por excelência, onde tradição se alia à inovação, e onde o sol e o mar são cartão-de-visita complementado por uma boa gastronomia e uma dinâmica cultural que se reforça no Verão. “É para a Câmara Municipal uma estratégia, um objetivo, que as praias sejam cada vez mais reconhecidas para que venha mais gente”, clarificou, recordando que muitas são as atividades económicas que, no concelho, estão dependentes do turismo balnear. “As praias são um elemento fundamental para o tecido económico do nosso concelho”, frisou.

Em Portugal, o Programa da Bandeira Azul teve início em 1987 com apenas 6 Bandeiras Azuis na região Norte, tendo sido registada uma evolução positiva. Este ano, foram atribuídas a 67 praias do Norte Bandeiras Azuis, num total de 277 galardoadas no país. Aliando-se à Agenda da UNESCO do Património Mundial o Programa Bandeira Azul 2013 elegeu como tema das Atividades de Educação Ambiental o Património Natural e Cultural promovendo a possibilidade das praias e marinas galardoadas com Bandeira Azul conhecerem, conservar e divulgar as tradições, raízes, culturas e seu legado natural.

As candidaturas são validadas pela Administração da Região Hidrográfica do Norte, I.P. (ARH do Norte, I.P.), sendo posteriormente analisadas por um júri nacional, ao qual entre outras entidades a ARH do Norte, I.P. pertence, que aprovam a lista de praias e marinas que têm condições para hastear a Bandeira Azul. Após a análise nacional, as candidaturas são enviadas e submetidas a um júri internacional, composto por elementos da FEE e de um representante da Comissão Europeia.

Antes do início da época balnear e da entrega da Bandeira Azul, a ARH do Norte, I.P. efetua visitas de controlo a todas as praias galardoadas para verificar o cumprimento dos critérios impostos pelo programa.