Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Inovar no Presente,
Garantir o Futuro!

Sections

“O setor já venceu muitas dificuldades e vai vencer também esta”. Cooperativa celebra 70 anos com esperança no futuro

A Cooperativa Agrícola Leiteira do Concelho da Póvoa de Varzim realizou, no passado sábado, 1 de dezembro, um Almoço de Natal em que assinalou também o seu 70º aniversário, no Espaço Agros, em Argivai.

Notícias

“O setor já venceu muitas dificuldades e vai vencer também esta”. Cooperativa celebra 70 anos com esperança no futuro

Póvoa de Varzim, 03.12.2018

A Cooperativa Agrícola Leiteira do Concelho da Póvoa de Varzim realizou, no passado sábado, 1 de dezembro, um Almoço de Natal em que assinalou também o seu 70º aniversário, no Espaço Agros, em Argivai.

O Presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim, Aires Pereira, esteve presente no almoço e presenteou a Cooperativa pelos seus 70 anos de vida, pelo muito que têm feito pelo nosso concelho e por este setor na Póvoa de Varzim.

O edil começou por referir que “a agricultura é um setor que me interessa e nos interessa a todos pois é uma das atividades mais importante que temos no concelho da Póvoa de Varzim, algo que tem que ser valorizado e reconhecido”.

Aires Pereira reconheceu que “a situação que vivemos hoje não é brilhante, longe disso, porque a remuneração do leite penaliza particularmente o produtor, com preços muito esmagados pela concorrência internacional, e por uma injusta distribuição de proveitos ao longo da fileira: a produção é o setor mais sacrificado”.

Portanto, “quero dar-vos os parabéns pela capacidade de resistência e de resiliência porque conseguem ainda ter vontade de continuar a produzir”, acrescentando que “a morte do setor já foi anunciada muitas vezes, mas ele continua de pé, apesar de ser o parente pobre da fileira; apesar da concorrência desleal do mercado aberto, que vos coloca em luta com produtores de outros países onde os fatores de produção são significativamente mais baixos; apesar do escasso patriotismo da grande distribuição, que coloca nos mercados produtos estrangeiros de qualidade consideravelmente inferior ao que vós produzis), apesar das restrições de mercado por causa de bloqueios políticos a certas exportações, mas o setor, como disse, continua vivo, e bem vivo”.

O autarca transmitiu que “nem quero imaginar o que seria a Póvoa de Varzim sem esta atividade – sem a agropecuária em geral, e particularmente sem a produção de leite. É que estas são, comprovadamente, as produções mais adaptadas ao nosso solo e ao nosso clima – e são, também por isso, aquelas em que, podendo produzir mais qualidade, podemos ser mais competitivos. Falo da nossa bacia leiteira – na parte mais interior do concelho – como poderia falar, para o setor hortícola, no litoral. A Póvoa tem, de facto, territórios naturalmente favorecidos para estas duas formas de agricultura, e é, felizmente, competitiva em qualquer delas: produz o que de melhor se faz em Portugal e no mundo”.

Assim sendo, o Presidente referiu que “o município da Póvoa de Varzim está tão empenhado em apoiar o setor que, como sabem, tem criado as condições técnico-urbanísticas para a legalização e modernização dos estábulos, de modo a que estes cumpram as condições de bem-estar animal e, assim, propiciem mais qualidade e mais produção”. E aproveitou a presença do representante do Diretor Regional para que, de alguma forma, “sensibilize a Direção Regional para a urgência no despacho de uma quantidade imensa de processos dos quais precisamos para poder licenciar e emitir os respetivos alvarás porque sabemos que num futuro próximo será um fator discricionário relativamente a quem tem as explorações legalizadas e quem não tem. Nesse sentido, era muito importante que esses processos fossem despachados e nos fossem remetidos porque os agricultores já fizeram a parte deles”.

Aires Pereira admitiu que “a ocasião não é a mais propícia: a rentabilidade é baixa e o custo destas intervenções é muito alto. Mas, repito, o setor já venceu muitas dificuldades e vai vencer também esta”.

Recordou que “há dias, a propósito da tragédia que se abateu sobre um nosso colega de Balasar – que numa noite perdeu o pesado investimento que acabara de fazer e com o qual se preparara para o futuro – notei, com imenso agrado, a corrente de solidariedade corporativa que se gerou em torno dessa família da nossa freguesia de Balasar. Este momento, que reuniu todas as organizações agrícolas da região, foi a prova mais sólida de que vocês acreditam no futuro. Eu tenho a certeza de que esta família vai reerguer aquilo que o fogo derrubou, vai recuperar o que aquela tragédia lhe roubou”, deixando o forte compromisso de que a Câmara Municipal também dará o seu contributo para a reconstrução dessa exploração na freguesia de Balasar.

Terminou dizendo que “é tempo de lembrar a história, mas é tempo, sobretudo, de brindar ao futuro. Felicito, na pessoa do Presidente José Campos, todos quantos, hoje, continuam esta história bonita. Felicito e encorajo porque, mais que brindar ao passado, impõe-se construir o futuro”.

E quanto ao futuro, José Moreira Campos, Presidente do Conselho de Administração da Cooperativa Agrícola Leiteira do Concelho da Póvoa de Varzim, assumiu que “tudo faremos para honrar o nome da Cooperativa e todos juntos vamos construir um futuro melhor para a nossa agricultura”.

Responsabilidade, respeito e esperança foram as palavras de ordem do discurso emotivo de José Campos que transmitiu que “a Cooperativa – «mãe da produção de leite» – deve ser utilizada para um trabalho conjunto e todos devem trabalhar pelos seus interesses. Temos que ser capazes de fazer da Cooperativa uma grande casa, uma Cooperativa forte”.

Veja a fotogaleria.