Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Inovar no Presente,
Garantir o Futuro!

Sections

Apresentação de Toda a água que nos une, de Ana Paula Mateus

No dia 21 de junho, sexta-feira, às 21h30, será apresentado, na Biblioteca Diana Bar, o livro Toda a Água que nos Une, de Ana Paula Mateus.

Notícias

Apresentação de Toda a água que nos une, de Ana Paula Mateus

Póvoa de Varzim, 12.06.2019

No dia 21 de junho, sexta-feira, às 21h30, será apresentado, na Biblioteca Diana Bar, o livro Toda a água que nos une, de Ana Paula Mateus.

Trata-se da obra vencedora do Prémio Literário Fundação Dr. Luís Rainha/Correntes d’Escritas 2019 que se resume no seguinte: “Um pianista. Uma escritora. A história de um amor improvável na cidade onde é bom viver”.

 

Ana Paula Mateus nasceu a 16 de julho de 1964, na Póvoa de Varzim.

Licenciada em Ensino de Português e Francês pela Universidade do Minho, exerce funções docentes na Escola Secundária de Eça de Queirós. Possui um Mestrado em Teoria da Literatura - variante de Literaturas Lusófonas - pela Universidade do Minho e uma Pós-Graduação em Gestão de Bibliotecas Escolares.

Em 2007 criou o blogue DE PROFUNDIS que terá sido o primeiro passo para a certeza da escrita. Em 2009 ganha o 1º Prémio, na categoria “Docentes”, no concurso literário Dar Voz à Poesia, de âmbito nacional e abrangendo também os países lusófonos, com o poema Um Punhado de Palavras.

Sete Estórias do Vento Salgado, a sua primeira publicação em prosa, é a obra vencedora do 1º Prémio do Concurso Literário Fundação Dr. Luís Rainha / Correntes D’Escritas em fevereiro de 2011.

Em 2015 publica O Guardião do Silêncio com a chancela da editora Poética Edições.

Em 2019, vence, pela segunda vez, o Concurso Literário Fundação Dr. Luís Rainha / Correntes D’Escritas, com a obra Toda a água que nos une.

Ana Paula Mateus foi cronista do jornal local “O Comércio da Póvoa de Varzim”, colaborou em várias coletâneas e antologias literárias e, além da produção, dedica-se à revisão de textos literários.

Apaixonada pela leitura e pela escrita, são as inquietudes a que a autora tenta dar voz que motivam o seu trabalho literário.