A entrega de distinções honoríficas municipais a estes dois cidadãos, que se distinguem pelo papel desempenhado junto da comunidade local, e a A Beneficente inseriram-se nas comemorações dos 33 anos de elevação da Póvoa à categoria de cidade, que decorreram no dia 16, no Salão Nobre da Câmara Municipal.

Com a atribuição da Medalha de Cidadão Poveiro, grau Prata, o município atribuiu a José Carlos de Vasconcelos a “cidadania poveira”, reconhecendo, desta forma, a forte ligação emocional que o jornalista, nascido em Freamunde, manteve, desde muito cedo com a Póvoa de Varzim. Esta é, como ele próprio afirma no seu recente livro de poemas “O Mar a Mar a Póvoa”, “a minha terra onde não nasci (…) a Póvoa onde passei toda a infância, adolescência e juventude, até ir para Coimbra, para a Universidade, a Póvoa onde vi e senti (quase) tudo pela primeira vez”. 
A Medalha de Prata de Reconhecimento Poveiro foi atribuída a Manuel Carvalho da Silva Pereira, actual provedor da Santa casa da Misericórdia da Póvoa de Varzim, como forma de distinguir o papel deste cidadão com décadas de intensa actividade ao serviço do dirigismo desportivo, de organismos públicos, empresas, clubes e associações locais.
Reconhecendo o importante papel desempenhado pela instituição de solidariedade social A Beneficente, ao longo dos seus cem anos de existência, a Câmara Municipal atribuiu-lhe, no Dia da Cidade, a Medalha de Ouro de Reconhecimento Poveiro. A instituição foi fundada por um grupo de homens, desta então pobre vila de pescadores, que decidiu criar uma associação de beneficência para “pobres, entrevados, cegos, tuberculosos, velhos e para toda e qualquer calamidade” que ocorresse dentro da vila. A associação tinha como propósito fundador, entre outros, a criação de um hospital, actividade que rudimentarmente exerceu no primitivo edifício-sede. Esta actividade viria, entretanto, a ser abandonada, para ser retomada em 1992 até à actualidade, como “apoio domiciliário”. A Beneficente conserva, ainda hoje, um balneário público e serve, como no passado, a sopa dos pobres, prestando ainda apoio a crianças e a idosos carenciados do concelho.