Foi esta a mensagem deixada pelo presidente da Câmara Municipal durante as inaugurações que marcaram o dia de ontem, 7 de Fevereiro, na freguesia de Beiriz, que, a propósito, contou a história de dois homens que apostaram que conseguiam arrancar a cauda de um cavalo. Um deles, um gladiador muito forte, usou a força na sua tentativa de tirar a cauda ao animal, sem sucesso. O outro, muito magro e aparentemente fraco, arrancou pêlo a pêlo até alcançar o objectivo e ganhar a aposta. “Com paciência é que se resolvem os problemas”, sublinhou o autarca.

A jornada foi dividida em dois momentos. De manhã, foram inaugurados os sistemas de iluminação da Igreja Paroquial de Beiriz e dos Arcos do antigo Aqueduto e, ainda, o complexo urbanístico composto pela nova rotunda, situada no lugar de Mauverde, e pelas nas ruas Ilda de Miranda, Comendador Brandão, Mauverde, António Amorim Bonito e Abade Martins de Faria, agora repavimentadas. 

Junto à Igreja, José Macedo Vieira confessou que a nova iluminação da Igreja de Beiriz “realça este magnífico edifício religioso”.

O pároco da freguesia, Delfim Coelho, manifestou a sua gratidão ao município pela oferta deste sistema de iluminação a agradeceu a presença do Presidente da Câmara Municipal no dia 29 de Novembro de 2008, data em que um raio atingiu a Igreja Paroquial, demonstrando a sua solidariedade e apoio.

Para Amadeu Matias, o dia de ontem foi muito especial. Visivelmente feliz, o presidente da Junta de Freguesia confessou que “é um sonho concretizado ver o edifício religioso e os Arcos iluminados desta forma”. Para Amadeu Matias “com esta iluminação, a nossa Igreja Paroquial tornou-se a mais bonita da Diocese de Braga”. Veja as imagens do edifício aqui.

Após este momento, no átrio da Igreja, o executivo camarário e a população de Beiriz, que aceitou o convite da Câmara Municipal e esteve presente em todos os momentos do dia, seguiram a pé até ao lugar de Mauverde, onde está situada a nova rotunda da freguesia. Sobre a rotunda, o presidente da Junta de Beiriz afirmou que “este lugar está como sempre imaginei, graças à Câmara Municipal”. José Macedo Vieira referiu que, tal como o homem magro e aparentemente fraco que com paciência arrancou a cauda do cavalo, também o município tem agido com perseverança, calma e paciência, não deixando, apesar das dificuldades e da crise, de proceder a melhorias com vista a aumentar a qualidade de vida dos munícipes.

À tarde, teve lugar o segundo momento do dia. Situado no edifício da Junta, foi inaugurado o Pólo da Biblioteca. José Macedo Vieira explicou que a Câmara Municipal tem investido em várias infra-estruturas em todo o concelho e a cultura não tem sido esquecida. Depois de Aguçadoura, Amorim, Balasar, Estela, Laundos e Rates contarem com Pólos da Biblioteca, chegou agora a vez de Beiriz. Para o autarca esta é uma mais-valia para os habitantes desta freguesia que podem consultar jornais, revistas, livros e a Internet comodamente perto das suas casas. José Macedo Vieira referiu, ainda, a homenagem do município ao Monsenhor Manuel Amorim. A Câmara Municipal disponibiliza uma Biblioteca Digital dedicada ao antigo pároco de Beiriz. Foram digitalizados nove livros e 305 artigos de jornais e revistas escritos pelo também historiador ao longo de 40 anos de trabalho e investigação, que poderão ser consultados aqui.

Seguiu-se um convívio, organizado pelo Rotaract Club da Póvoa de Varzim especialmente para os idosos da freguesia.