Para a Mercadona expandir a empresa em Laúndos e, dessa forma, fomentar o desenvolvimento local e criar novos postos de trabalho, era necessário suspender parcialmente o Plano Diretor Municipal para a área das Unidades Operativas de Planeamento e Gestão (UOPG). Por isso, o assunto foi levado à Reunião do Executivo Municipal de ontem tendo sido aprovado por unanimidade.

Segundo Aires Pereira, “trata-se de um grande grupo empresarial cuja radicação no nosso concelho é representativo de crescimento económico e bem-estar social devido à criação de postos de trabalho”. O edil referiu, ainda, que outras empresas pretendem instalar-se na Póvoa de Varzim devido à Mercadona, que tem servido como catalisadora. “Serão mais 80 postos de trabalho para estas novas instalações, número ao qual não podemos ficar indiferentes”.