A festa de convívio e Desporto contou com mais de 300 idosos, do grupo global de mais de 700 pessoas que integram esta iniciativa desenvolvida pela autarquia poveira. O projeto coloca os idosos a praticar atividade física de forma regular, nos diversos equipamentos da Varzim Lazer.

Sendo o primeiro Natal em que exerce funções de presidente da Câmara Municipal, Aires Pereira agradeceu a todos “o apoio e a alegria com que participam neste projeto, que o município irá continuar a apoiar, uma vez que, além de promover o Desporto, este é um projeto social que combate a solidão e promove laços entre todos”. O autarca deixou ainda palavras de agradecimento aos professores, que vão muito além da dedicação profissional para com estes idosos.

Aires Pereira informou também que ao longo do próximo ano, irá voltar o Programa de Emergência Social que poderá ajudar muitos poveiros a passarem por dificuldades, nestes tempos difíceis que atravessamos. O autarca pediu aos idosos para transmitirem àqueles seus conhecidos, que não puderam estar presentes nesta festa, que podem contar com o apoio da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim. “Queremos que o próximo ano seja mais solidário!”, declarou Aires Pereira.

O presidente da Câmara Municipal admite que o Desporto Sénior é o projeto que mais o “realiza” no município, por “tudo aquilo que ele estabelece através do Desporto, isto é, muitas pessoas que aqui estão, se não fosse o projeto, não estariam presentes, porque tinham dificuldades de relacionamento, muitas delas estavam sozinhas. Portanto, aqui criou-se um grande espírito de amizade, de convívio e de proteção. A principal necessidade que estas pessoas sentem é de ter alguém que se preocupe com elas”.

Além de tudo isto, “as pessoas não pagam nada para integrarem o projeto, que age através da prevenção, podendo os idosos usufruir de todos os equipamentos municipais”, explicou o autarca poveiro, “às vezes, as pessoas questionam a existência da Varzim Lazer e os custos para a autarquia, não percebendo que estamos a apoiar isto. As pessoas querem um carimbo na ação social, apontam o dedo ao orçamento municipal afirmando que não tem verbas suficientes para apoio social. Ora, isto não está inscrito no orçamento como apoio social, mas é efetivamente do que se trata. A Câmara não é uma instituição de solidariedade social, mas ao trazer para este movimento todas as associações do concelho está a realizar apoio social”.

Ver aqui as imagens do evento.