“A Fundação,
constituída por dois poveiros ilustres, Manuel e Alípio do Monte, foi auxiliada
pela Câmara Municipal na elaboração desta lista de instituições para as quais
tinham um conjunto de doações. Penso que esta é uma excelente notícia, quase um
Pai Natal antecipado”. O autarca reconheceu o mérito e a filantropia deste
gesto de “dois poveiros que fizeram muito pela nossa terra e que, ainda por
cima, com um ano tão difícil como aquele que nos espera, continuem com esta vontade
de ajudar instituições da Póvoa de Varzim”.

Manuel Monte, um dos
dois fundadores, explicou que “já há muito tempo que tínhamos a intenção de
fazermos qualquer coisa para ajudar os outros. Há dois anos que aguardávamos a
aprovação da Fundação e estávamos quase a desanimar. Sei que há muitas
fundações constituídas apenas com a intenção de receber benefícios fiscais, mas
não é o nosso caso. Dentro das nossas possibilidades, eu e o meu irmão sempre
ajudámos, por isso, esta é a apenas uma maneira mais formal de continuar o que
sempre fomos fazendo. As instituições que precisam são muitas e cada vez serão
mais. Há instituições em Viana do Castelo, Ponte de Lima e Vila Nova de
Cerveira que também estão a ser auxiliadas pela Fundação Monte”.

As instituições
visitadas ontem, ao final da tarde, foram: A Beneficente, Madre Matilde, Centro
Social Monsenhor Pires Quesado, Santa Casa da Misericórdia, MAPADI, Maria da
Paz Varzim, Casa do Regaço e Casa de Santa Maria da Estela. 

A Fundação Monte tem como fins primordiais a promoção da
educação, o fortalecimento da solidariedade social, o apoio a entidades
públicas e de reconhecido interesse público e o desenvolvimento de infraestruturas
de interesse público, como sejam redes de águas e saneamento, estações de
tratamento e pequenas redes viárias. A Fundação deverá levar a cabo as
seguintes atividades, sem intuito lucrativo: conceder, isoladamente ou em
conjunto com outras entidades, bolsas de estudo e prémios a estudantes,
investigadores académicos e ou outras pessoas, singulares ou coletivas; apoiar
o desenvolvimento de creches e ou lares, em estreita sintonia com a Segurança
Social; ajudar instituições hospitalares, associações de bombeiros e afins; construir
ou promover a construção de infraestruturas de interesse público; praticar
outras ações de beneficência que contribuam para a prossecução dos referidos
fins.