Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Inovar no Presente,
Garantir o Futuro!

Sections

Um conto de duas cidades: documentário dá origem a livro

No dia 22 de junho, sábado, às 21h00, irá realizar-se, na Biblioteca Diana Bar, o lançamento do livro Um conto de duas cidades: a viagem de um turista curioso à Póvoa de Varzim dos anos 1950, de Steve Harrison.

Notícias

Um conto de duas cidades: documentário dá origem a livro

Póvoa de Varzim, 13.06.2019

No dia 22 de junho, sábado, às 21h00, irá realizar-se, na Biblioteca Diana Bar, o lançamento do livro Um conto de duas cidades: a viagem de um turista curioso à Póvoa de Varzim dos anos 1950, de Steve Harrison.

Este livro foi inspirado por uma fotografia tirada na Póvoa de Varzim, em 1956, pela grande realizadora de cinema, Agnès Varda.  Recua aos anos 50 para contar a história das duas cidades da Póvoa: o Bairro Sul, que sobrevivia através de uma vida perigosa no implacável Atlântico, e a próspera cidade turística que ganhava dinheiro com a praia.

É o registo de uma testemunha, baseado em inúmeras horas de entrevistas com aqueles que viveram vidas totalmente alheias ao nosso quotidiano. Pois, então, resistiram à pobreza e a dificuldades para além da nossa imaginação. E viviam sob o tipo de ditadura que, pelo menos por enquanto, desapareceu da Europa moderna.

A sua história é contada pelo "turista curioso" do subtítulo do livro. O Dr. Steve Harrison é um historiador inglês e um publicitário de sucesso. Há mais de 20 anos que visita a Póvoa de Varzim quatro vezes por ano. A sua perspectiva é a de um estrangeiro sobre uma cidade em particular sob a ditadura de Salazar, estando, por isso, livre do viés político e polémico que caracteriza grande parte da escrita histórica sobre este assunto.

Também é escrito, não como uma tese académica, mas para consumo popular. Basta ser curioso sobre este período da História de Portugal para lê-lo.

Tanto o assunto como a abordagem comprovaram já o seu sucesso. Em 2017, Steve e a sua companheira, Morag Brennan, exibiram pela primeira vez o documentário sobre o qual o livro se baseia. Desde então, venceu o prémio de "Melhor Documentário" no Festival Internacional de Cinema de Portugal e foi escolhido pelo Ministério da Educação para figurar entre os filmes do Plano Nacional de Cinema (PNC).