Depois de hasteada a bandeira, seguiu-se a visita à Sala de Troféus, na bancada norte, onde decorrem os habituais discursos.

O Presidente da Assembleia Geral, Manuel Agonia da Silva, foi o primeiro a dirigir uma mensagem aos presentes, passando depois a palavra ao Presidente da Direção, Pedro Faria que, fazendo referência às dificuldades financeiras sempre presentes no dia-a-dia do Clube, apelou à união de todos os varzinistas, considerando-a imprescindível para o futuro da instituição. O líder da direção varzinista fez igualmente menção ao centenário do Clube, que será comemorado no novo ano.

O Presidente da Câmara Municipal, Aires Pereira, deixou uma mensagem de confiança e de esperança à Família Varzinista no dia do aniversário do Clube mais representativo da Cidade. O edil, e também sócio do Varzim, reconheceu o trabalho e o esforço desenvolvido pela Direção alvinegra no cumprimento das obrigações e das responsabilidades mensais do Clube, fazendo votos de que se consiga tirar o Varzim da condição de “pré-afogado” e colocá-lo como sobrevivente.

Aires Pereira referiu-se também ao desempenho da equipa sénior na presente época desportiva e à importância dos resultados desportivos, salientando o regresso dos varzinistas ao Estádio, nos dias de jogo.

Lídio Marques, antigo Presidente do Varzim e atual presidente do Conselho Varzinista, elogiou e agradeceu a coragem de Pedro Faria na gestão do Clube.

Como habitualmente, as cerimónias protocolares terminaram com a romagem ao cemitério n.º 1 para a visita aos jazigos dos sócios fundadores José Reina, Manuel Agonia Frasco, José Malhão, Alípio Oliveira e Armindo Graça.

Este ano, o Clube homenageou também o antigo presidente Fernando Linhares de Castro, falecido este ano. Na presença dos familiares do homenageado, José Macedo Vieira marcou o momento com um discurso sentido e emocionado e que permitiu aos sócios presentes conhecer alguns traços peculiares do antigo presidente do Varzim.

Veja algumas imagens.