Coordenadas pela
Irmã, Natividade Liberato, e em conjunto com as educadoras Cristina Teixeira,
Alcinda Macedo, Ana Cristina Cunha, Fabíola Soares, Ana Paula Silva e Lucinda
Pinto, formou-se o coro, bem afinado e entusiasmado com o espírito da época,
para interpretar várias canções, como “Pinheirinho”, “Casquinha” e “Três Reis”,
acolitadas pelas palavras Paz, Amor e Fraternidade para todos.

No final, José
Macedo Vieira, ladeado pelos Vereadores da Cultura, Luís Diamantino, e do
Turismo, Lucinda Delgado, acabariam por agradecer e retribuir a mensagem e o
gesto da Obra da Santa Zita, aproveitando para sublinhar o seu inegável
protagonismo em nome de uma sociedade mais harmoniosa e para conversar com as
crianças sobre o espaço em que se encontravam, explicando o que era a Câmara
Municipal e o Salão Nobre.

A missão da Obra de
Santa Zita é alargada e actua em diferentes campos da formação, previdência e
assistência, em prol do apoio aos mais carenciados, sobretudo às famílias. A
Obra da Santa Zita está sempre disponível para ajudar.

No final, as crianças seriam presenteadas com
algumas guloseimas, retornado preparadas para mais um ano educativo.