· Orquestra (Prémio “Câmara Municipal
da Póvoa de Varzim”)

· Música de Câmara (Prémio
“Associação Pró-Música da Póvoa de Varzim”)

 

 
Regulamento

 

1. O Festival Internacional de Música
da Póvoa de Varzim (FIMPV)
, na sequência da tradição já estabelecida de
encomenda de obras a compositores portugueses, anuncia a segunda edição do Prémio de Composição associada ao
Festival.

2. Em 2007 o prémio alargará o seu âmbito, com o objectivo de premiar a
obra de compositores lusófonos. Assim, poderão concorrer compositores oriundos
de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Macau, Moçambique, Portugal, São Tomé
e Príncipe e Timor Leste; ou compositores de outras nacionalidades residentes
há mais de quarto anos nos países de expressão lusófona (incluindo a região de
MacaujChina).

3. Só serão aceites inscrições de candidatos nascidos depois de Julho de
1967

4. O concurso compreende. duas modalidades: Música para Orquestra (Prémio
“Câmara Municipal da Póvoa de Varzim”) e Música de Câmara (Prémio
“Associação Pró-Música da Póvoa de Varzim”).

5. A formação de Orquestra compreende: 2 flautas, picc. (2 executantes), 2
oboés, corne inglês (2 executantes), 2 clarinetes, clarinete baixo (2
executantes), 2 fagotes, contrafagote (2 executantes), 2 trompas, 2 trompetes,
tímpanos (1 executante), percussão (1 executante) e cordas. Poderá
acrescentar-se à formação orquestral uma voz solista.

6. A formação de câmara disponível para a edição de 2007 terá a seguinte
composição: 1 voz feminina ou masculina, oboé, clarinete, fagote, trompa,
violino, violoncelo, contrabaixo, piano [formação da Camerata Senza Misura e ainda uma voz convidada]. Serão aceites
obras que não utilizem a totalidade dos instrumentos disponíveis, incluindo
obras para instrumento solo.

7. Para as duas categorias a concurso, as obras deverão ter uma duração
mínima de 8 (oito) minutos e máxima de 15 (quinze) minutos.

8. O mote para o Prémio
Internacional de Composição da Póvoa de Varzim
(PICPV) passa a ser, em termos gerais, a obra literária de autores
lusófonos. Para cada edição, o Festival anunciará um escritor cuja obra deverá,
de algum modo, inspirar as obras musicais apresentadas a concurso. A obra
literária de Eça de Queirós – escritor natural da Póvoa de Varzim – será o mote
para a edição de 2007. As obras que usem directamente algum texto de Eça de Queirós
(na íntegra ou apenas parcialmente) deverão ter os direitos do seu uso
devidamente assegurados pelo candidato, não podendo essa responsabilidade ser
assumida pelo FIMPV ou pelo PICPV.

9. As obras devem ser rigorosamente inéditas, sendo excluídas todas
aquelas que tenham sido tornadas públicas por qualquer meio, ou que tenham sido
encomendadas por qualquer outra instituição.

10. São também excluídas as obras que tenham sido premiadas em qualquer
outro concurso nacional ou internacional.

11. As obras devem ser apresentadas em edição por computador. Os candidatos
deverão enviar gravações de áudio ou ficheiros MIDI das peças a concurso.

12. As obras concorrentes – quatro exemplares de cada partitura – poderão
ser entregues ou enviadas por correio registado, para o Secretariado do FIMPV:
Rua D. Maria I, 56, 4490-538 Póvoa de Varzim. O prazo termina no dia 16 de
Março de 2007, fazendo fé o carimbo de correio.

13. As composições devem ostentar apenas o título e o pseudónimo do
compositor, não devendo conter qualquer elemento susceptível de identificação
do seu autor.

14. Juntamente com as peças concorrentes, deve ser entregue ou enviado um
sobrescrito fechado, contendo a identidade do concorrente, o seu endereço,
número de telefone, e.mail; uma fotocópia autenticada de um documento de
identificação (B.I. ou passaporte); bem como um curriculum resumido, uma foto e
um breve texto de apresentação da obra.

15. As cópias da(s) obra(s) e o sobrescrito de identificação devem ser
entregues num único sobrescrito.

16. Cada candidato pode apresentar um máximo de uma peça para cada uma das
categorias a concurso (Música para Orquestra e Música de Câmara). No caso de
concorrer a ambas, as candidaturas devem ser apresentadas separadamente.

 

17. Serão atribuídos 1° e 2° prémio nas duas categorias. O júri reserva o
direito de atribuir menções honrosas. O valor dos prémios para a peça de
orquestra é de 4000 (quatro mil) euros, 1° prémio; e de 1500 (mil e quinhentos)
euros, 2° prémio. O valor dos prémios para a peça de câmara é de 2500 (dois mil
e quinhentos) euros, 1° prémio; e de 1000 (mil) euros, 2° prémio. Em ambos os
casos considera-se como pagamento de direitos de autor relativos à estreia,
aluguer de materiais e edição em partitura das obras premiadas. Será feita
apenas a edição das partituras vencedoras dos primeiros prémios das duas
categorias. O júri poderá, porém, recomendar a edição dos segundos prémios,
sendo a decisão final da competência do FIMPV.

18. Os autores das obras vencedoras (1° e 2° prémios) comprometem-se a
mencionar na partitura editada, bem como em notas de programa de futuras
apresentações públicas em concerto, um breve texto com a indicação “obra vencedora
do 1° / 2° Prémio Internacional de Composição Póvoa de Varzim 2007”.           

19. O júri fará uma pré-selecção de 4 obras finalistas em cada categoria.
Essas obras serão posteriormente estreadas, durante a edição do FIMPV de 2007. No final do(s)
concerto(s) com as obras finalistas, o júri anunciará os resultados finais com
os títulos das obras premiadas e será feita a entrega dos prémios. Para a
deliberação final haverá também um voto da orquestra ou do agrupamento de
câmara (dependendo da categoria em questão) e, ainda, um voto do público.
Portanto, quatro votos do júri e dois votos dos músicos e público, num total de
seis votos. Em caso de empate, compete ao Presidente do júri o voto de
desempate.

20. Todos os finalistas comprometem-se a fornecer os materiais e partitura
de maestro até ao dia estipulado pela organização do PICPV (sob pena de perderem o direito ao prémio), sem reclamar
quaisquer direitos de aluguer desses mesmos materiais. Esta cedência dos
materiais é válida apenas para uma apresentação pública relativa ao(s) concerto(s)
com as obras finalistas, não sendo, portanto, válida para eventuais
apresentações em futuras edições do FIMPV.

21. Comprometem-se, ainda, a entregar os materiais em boas condições de
utilização (formato, apresentação, legibilidade, marcações de ensaio, viragem
de páginas)

22. O júri é constituído pelos Professores Luís Tinoco (Presidente), Fernando Lapa, Carlos Caires e pela compositora
e maestrina Odaline de La Martinez.

23. O júri poderá decidir não atribuir o(s) prémio(s).

24. Não haverá obras premiadas ex-aequo.

25. Não haverá recurso das decisões do júri.

26. Os títulos das obras finalistas, bem como os nomes dos seus autores,
serão tornados públicos no dia 30 de Abril de 2007, sendo divulgados nos meios
de comunicação.

27. O FIMPV fará/apoiará, ainda,
uma edição discográfica contendo obras premiadas (1ºs e 2ºs prémios) em cada
edição do PICPV. O lançamento das
partituras (1ºs prémios) e do CD com as obras vencedoras da edição de 2007 (1ºs
e 2ºs prémios) será feito no ano seguinte, durante o FIMPV 2008.

28. Todas as obras não premiadas, bem como os respectivos sobrescritos de
identificação ficarão na posse do secretariado do PICPV, podendo ser reclamados até um mês depois da publicação dos
resultados. Expirado esse prazo serão destruídos para preservação dos direitos
de autor.

         [no caso de se pretender que a
devolução das partituras seja feita por correio, os candidatos deverão juntar
um pagamento de 10,00 € para cobrir as despesas postais]

29. A participação neste concurso implica a aceitação de todos os artigos
deste regulamento.

30. Cabem ao Secretariado do PICPV
todos os esclarecimentos sobre o presente regulamento.

31. Os casos omissos neste Regulamento serão solucionados pelo Júri e pela
Direcção do PICPV.

 
Adenda

Na edição de 2006 foram atribuídas
menções honrosas a Cristóvão Silva (Música Orquestral), Ana Luísa Seara (Música
de Câmara) e Luís Cardoso (Música de Câmara). O júri deliberou não atribuir o 1
° prémio em ambas as categorias.

Mais informações através
do secretariado do Festival Internacional
de Música da Póvoa de Varzim
– Rua D. Maria I, 56, 4490-538 Póvoa de Varzim
(telefone: 252 614 145 ou 252 611 955 | fax: 252 612 548 | fmusica-pv@clix.pt).

Póvoa de Varzim, 28 de Julho de 2006