“Na Póvoa de Varzim há espaço para ouvir os outros, existe acesso democrático à arte e literatura”

“Na Póvoa de Varzim há espaço para ouvir os outros, existe acesso democrático à arte e literatura”

O Correntes d’Escritas é sinónimo, desde a sua primeira edição, de conversas, celebrações, abraços e partilhas que dão voz à diversidade de culturas com expressão ibérica. É certo que já existiam encontros de escritores em Portugal, mas o nosso Encontro de Escritores foi pioneiro na envolvência criada entre autores e leitores. E essa distinção tão calorosa – que tantas saudades deixou o ano passado com a sua realização apenas online – fez com que a edição deste ano, presencial, fosse particularmente especial.
Mais de 30 livros lançados nesta edição do Correntes d’Escritas

Mais de 30 livros lançados nesta edição do Correntes d’Escritas

Foram mais de 30 livros lançados no 23º Correntes d’Escritas. A finalizar o último dia, o público do grande festival literário teve oportunidade de ficar a conhecer Um Dia Lusíada, de António Carlos Cortez, Onde Morrem os Barcos, de José Pedro Leite, e o Labirinto da Inteligência, da autoria de João Nuno Teixeira.
“O Mundo pula e avança como bola colorida”

“O Mundo pula e avança como bola colorida”

Eternizado pela voz de Manuel Freire, o sonho presente nas palavras do poema “Pedra Filosofal”, de António Gedeão, centrou a conversa da Mesa 8, que reuniu Cláudia Andrade, João Gobern, Ondjaki, Onésimo Teotónio de Almeida e a moderadora Maria Flor Pedroso numa Sala Principal do Cine-Teatro Garrett completamente lotada.
Último dia do Correntes d'Escritas ainda com muitas histórias para contar!

Último dia do Correntes d'Escritas ainda com muitas histórias para contar!

A 23ª edição do Correntes d’Escritas prepara-se para a despedida. Mas, antes de dizermos até já ainda há muito para viver. Esta manhã, a sala de atos encheu-se para a apresentação de mais dois livros: Grande Turismo e Escama, Rímel, Carapaça.
<em>Estilhaços</em> deu música à poesia nacional

Estilhaços deu música à poesia nacional

O terceiro dia do Encontro de Escritores findou com mais um grande espetáculo no Cine-Teatro Garrett. Estilhaços, criado “a partir de esboços, anotações, poemas, prosas, desenhos, esquemas e contas” de Adolfo Luxúria Canibal é, aos dias de hoje, uma referência nacional no spoken word.
Conversas Correntes viajam ao mundo da edição

Conversas Correntes viajam ao mundo da edição

Maria do Rosário Pedreira e Manuel Alberto Valente foram os grandes convidados para a terceira sessão das Conversas Correntes, realizada na Fundação Dr. Luís Rainha, esta tarde.
Escritores partilham histórias com alunos das escolas poveiras

Escritores partilham histórias com alunos das escolas poveiras

Foram três dias vividos com intensidade, pela comunidade escolar do nosso concelho, em que o Correntes d’Escritas proporcionou aos alunos poveiros o contacto com 17 escritores que os incentivaram a ler, a escrever, a viajar e a conhecerem-se através das palavras. Sem medo de errar, de experimentar.
Terceiro dia de Correntes d’Escritas marcado por lançamentos de obras originais

Terceiro dia de Correntes d’Escritas marcado por lançamentos de obras originais

Álvaro Laborinho Lúcio, Elena Medel, Manuel Vilas e Carla Pais apresentaram os seus mais recentes trabalhos ao entusiasta público do Correntes d’Escritas.
José Saramago – a preto e branco e a cores! – no Correntes d’Escritas

José Saramago – a preto e branco e a cores! – no Correntes d’Escritas

A noite de quinta-feira deu palco à segunda sessão das Conversas Correntes, que contou com a presença dos escritores Alejandro García Schnetzer e Ricardo Viel e do editor Vasco David, na Sala Principal do Cine-Teatro Garrett. A discussão centrou-se na pré-apresentação do livro Saramago – Os seus nomes, um álbum biográfico que reúne mais de 500 imagens, muitas delas inéditas.
Jaime Ramos é o “anti-herói” da primeira sessão de Conversas Correntes

Jaime Ramos é o “anti-herói” da primeira sessão de Conversas Correntes

O Theatro acolheu, este fim de tarde, a primeira de quatro sessões de Conversas Correntes, que juntou Francisco José Viegas e Isabel Lucas para uma conversa sobre o 30º aniversário da criação do personagem Inspetor Jaime Ramos.
Correntes d’Escritas apresenta aos leitores mais cinco obras inéditas

Correntes d’Escritas apresenta aos leitores mais cinco obras inéditas

A par das Mesas e das Sessões nas Escolas, os lançamentos de livros também continuaram a abrilhantar o Correntes d’Escritas.
“O que é um grande poeta? Aquele que canta”

“O que é um grande poeta? Aquele que canta”

A Mesa 4 do Correntes d’Escritas reuniu Carla Pais, Cláudia Lucas Chéu, Ivo Machado e José Alberto Postiga, numa conversa moderada por Isabel Lucas e com a música “Cavalo Morto”, de Juan Carlos Mestre, como ponto de partida.
Ministra da Cultura na Sessão de Encerramento do Correntes d’Escritas

Ministra da Cultura na Sessão de Encerramento do Correntes d’Escritas

No próximo sábado, às 17h00, o Cine-Teatro Garrett irá acolher a Sessão de Encerramento do 23º Correntes d’Escritas, uma cerimónia que irá contar com a presença da Ministra da Cultura, Graça Fonseca.
Música e palavra entrelaçadas nos <em>Verdes Anos</em> de Carlos Paredes

Música e palavra entrelaçadas nos Verdes Anos de Carlos Paredes

Já caía a noite na Póvoa de Varzim quando o Cine-Teatro Garrett abriu portas para o debate da Mesa 2 do 23º Correntes d’Escritas. Com moderação de Carlos Vaz Marques, os artistas e escritores Adolfo Luxúria Cabral, Fernando Ribeiro, Mafalda Veiga e Mû Mbana conversaram ao som dos Verdes Anos de Carlos Paredes.
Escrever ao ritmo do Samba da Utopia

Escrever ao ritmo do Samba da Utopia

O Cine-Teatro Garrett reuniu, hoje, Álvaro Laborinho Lúcio, Filipa Leal e Paulo Scott para a primeira mesa do Correntes d’Escritas. Com moderação de José Carlos de Vasconcelos, o painel de ilustres escritores agarrou a plateia ao som das palavras do Samba da Utopia, de Jonathan Silva.
Literatura e arte de mãos dadas no Correntes d’Escritas

Literatura e arte de mãos dadas no Correntes d’Escritas

A Sala de Atos do Cine-Teatro Garrett recebeu o lançamento de mais três grandes obras literárias, no âmbito do 23.º Correntes d’Escritas: Não sou eu és tu, de Olga Santos e Taxidermia, de Catarina Santiago Costa (que não pôde estar presente), às 18h30, e Mortal e Rosa, de Francisco Umbral, às 19h30.
Primeiro dia do Correntes d’Escritas marcado com vários lançamentos de livros e exposições

Primeiro dia do Correntes d’Escritas marcado com vários lançamentos de livros e exposições

Foi um dia de grandes emoções, não só pelo regresso presencial do Correntes d’Escritas, mas também pela ampla participação registada nas primeiras sessões de lançamentos de livros que decorreram na sala de atos do Cine-Teatro Garrett.
Filósofo Soromenho-Marques debruça-se sobre o ambiente em Conferência de Abertura

Filósofo Soromenho-Marques debruça-se sobre o ambiente em Conferência de Abertura

“Para onde vamos? O futuro entre distopia e utopia” foi o tema escolhido pelo filósofo Viriato Soromenho-Marques para a Conferência de Abertura do 23º Correntes d’Escritas. A par da Filosofia, a defesa do ambiente é também uma das áreas de interesse e investigação deste nosso convidado – tenhamos como exemplo os seus livros Regressar à Terra ou Ética Aplicada: Ambiente – tendo, inclusivamente, criado o Programa Doutoral em Alterações Climáticas e Desenvolvimento Sustentável na Universidade de Lisboa.
Luís Leal homenageado no Cine-Teatro Garrett

Luís Leal homenageado no Cine-Teatro Garrett

O Cine-Teatro Garrett recebeu, esta semana, o lançamento da fotobiografia Lealdades. O evento reuniu familiares e amigos do autor Luís Leal, um poveiro que marcou de forma assinalável o associativismo e o desporto no concelho.
Porto Canal dá destaque à cultura da Póvoa de Varzim

Porto Canal dá destaque à cultura da Póvoa de Varzim

O Cine-Teatro Garrett foi palco para a gravação de um programa televisivo, o “Viver Aqui” do Porto Canal, no qual foi destacada a importância deste espaço no panorama e agenda cultural nacional.
Ver mais