O encontro de horticultores deste ano teve como tema principal a apresentação do Programa de Desenvolvimento Rural – PDR 2020, com particular incidência sobre os apoios à agricultura e o papel do associativismo. As Jornadas deram, ainda, importância à divulgação das ações pedagógicas que a ASAE realiza junto dos agricultores.

No local, além dos vários painéis, estiveram presentes diversos postos comerciais, com o objetivo de estreitar a relação de proximidade entre os diversos agentes ligados à cadeia produtiva hortícola.

O Presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim, Aires Pereira, afirmou que “a Horpozim, em dois anos consecutivos, foi reconhecida para além daquilo que são as suas principais funções. A Câmara Municipal já prestou homenagem pública através da Medalha de Reconhecimento Poveiro e, este ano, o Rotary Club também dedicou à Horpozim o prémio “Profissional do Ano”.

Segundo o autarca, esta visibilidade e “estes reconhecimentos estão relacionados com o trabalho que tem vindo a ser desenvolvido pelas direções desta associação mas, fundamentalmente, relaciona-se com o importante papel que a agricultura tem no concelho”. Continuar a apostar no setor é um dos objetivos de Aires Pereira que tem vindo a desenvolver “uma série de iniciativas que tornem mais fácil a vida a quem trabalha na agricultura, quer para aqueles que trabalham na agropecuária e na produção leiteira – como as reduções das taxas, legalização das instalações e com a criação de legislação específica para a mesma legalização – quer na horticultura”. Esta aposta prende-se com “a importância capital do setor na Póvoa de Varzim. É aquele que mais pessoas emprega e, este ano, produziu mais de 130 toneladas de produtos hortícolas”.

Sobre as intempéries que o ano passado devastaram culturas e infraestruturas, o Presidente da Câmara Municipal explicou o passo seguinte para resolver a questão: “em conjunto com a Horpozim, iremos apresentar uma candidatura que nos permita fazermos um grande plano de drenagem para esta zona para que seja resolvido, de uma vez por todas, a questão das intempéries que teimam em estragar a vida de todos”.

Aires Pereira deixou, ainda, outra novidade: “a LIPOR, em conjunto com o município, irá dar início à construção de um Ecoponto para a recolha dos vários resíduos (plásticos, ferros, restos de produção, etc.) produzidos pelo setor. A LIPOR, através de resíduos orgânicos, produz o adubo Nutrimais. Dos dez melhores vinhos do mundo, dois são portugueses (Quinta do Vale do Meão e Chryseia) e ambos são produzidos com o adubo Nutrimais. Por isso, o início da recolha dos resíduos será benéfico, quer para aos agricultores, quer para a LIPOR, quer para os munícipes e limpeza do concelho”.