Compareceram, também, o Presidente da Comissão Distrital, Marco Martins, o Comandante Sub-Regional de Emergência e Proteção Civil da Área Metropolitana do Porto, Albano Teixeira, o Comandante Sub-Regional de Emergência e Proteção Civil do Tâmega e Sousa, Sérgio Barros e do Secretário da Comissão Distrital, Américo Duarte.

No seu discurso, Aires Pereira manifestou total disponibilidade do Município em colaborar com a Comissão Distrital de Proteção Civil, cujo sucesso depende do envolvimento e compromisso de todos, pois tem uma missão que não tem horário de funcionamento.

O Comandante Sub-Regional de Emergência e Proteção Civil da Área Metropolitana do Porto fez a apresentação dos meios e monitorização dos recursos disponíveis para este ano enunciando que o principal objetivo é “zero mortes”, sendo necessário, para o efeito, permanente segurança das forças, melhorar os tempos de resposta e a redução do número de reacendimentos. Para Albano Teixeira, é prioritário “fazer hoje melhor do que ontem, e amanhã melhor do que hoje”, sendo que para tal “temos que contar com o cidadão, enquanto elemento relevante que deve evitar comportamentos de risco”.

Também o Comandante Sub-Regional de Emergência e Proteção Civil do Tâmega e Sousa apresentou o dispositivo e reconheceu o papel notável que os Municípios têm feito na prevenção.