Apesar da separação e recolha dos resíduos alimentares serem obrigatórias desde 1 de janeiro de 2024, no nosso Município este serviço já está disponível desde 2006.

Das 1.000 toneladas recolhidas, 303 toneladas (aproximadamente 30%) têm origem no setor residencial, fruto do investimento feito ao longo dos últimos anos, que tem como objetivo disponibilizar este serviço a cada vez mais poveiros quer com a recolha dedicada, porta-a-porta, quer com equipamentos de acesso acondicionado, nas zonas densamente habitadas.

Portanto, se ainda não separa dos seus resíduos alimentares, contacte o Município através do 800 272 624 (Linha verde – gratuita). A valorização dos resíduos alimentares já é possível em cerca de 20 mil habitações, é provável que a sua também seja uma delas.