Passar para o conteúdo principal

Póvoa de Varzim, 17.06.2009 - A Câmara Municipal celebrou ontem, 16 de Junho, o 36º aniversário da elevação da Póvoa de Varzim à categoria de cidade homenageando “três exemplos da nossa melhor cidadania”: Alfredo Graça, MAPADI e Varzim Sol.

Sobre os homenageados, Macedo
Vieira, Presidente da autarquia, referiu que “são a melhor demonstração de que a Póvoa de Varzim dispõe de uma
Sociedade Civil que, na diversidade dos seus contributos, é a melhor garantia
de que a cidade continuará a honrar a sua história”.

A Alfredo Graça, a título
póstumo, foi atribuída a Medalha de Reconhecimento Poveiro – Grau Prata,
entregue à sua esposa Maria Luísa
Cunha, enquanto que ao MAPADI e à Varzim Sol foi concedida
a Medalha de Reconhecimento Poveiro – Grau Ouro, recebidas pelos seus
representantes, Aparício Quintas e Mário Assis Ferreira, respectivamente.

Referindo-se a Alfredo Graça, Macedo Vieira
admitiu que “foi exemplo notável do
cidadão que, vivendo empenhadamente a sua condição de Poveiro, aceitou servir a
comunidade no período, politicamente conturbado e sensível, de implantação da
democracia local. E prestou esse serviço com a mesma disponibilidade e desapego
pessoal com que atendia os seus conterrâneos no exercício da sua profissão de
clínico. Foi, como presidente da Comissão Administrativa do município, o homem
delicado, humilde, disponível, que era no consultório”. “Do Dr. Alfredo Graça
pode dizer-se que cumpriu o dever de cidadão da «Res-Pública»: servir a coisa
pública. (…) Foi cidadão do mundo, mas nunca esqueceu a sua cidade, a sua rua.”,
afirmou o Presidente da Câmara.

homenagem alfredo graça

Maria Luísa Cunha, esposa de
Alfredo Graça

Estas e outras qualidades foram também reconhecidas
publicamente por João Francisco Marques, Rui Faria e Joaquim Cancela, cidadãos poveiros que
em diferentes circunstâncias e momentos da vida conviveram com Alfredo Graça.
Atencioso e prestável, ponderado, perspicaz, inquieto e sensível, ávido de
perfeição, homem douto e de espírito independente caracterizam a personalidade
do homenageado que foi unanimemente considerado um “exemplo de vida” que
“exerceu Medicina com elevado profissionalismo” e a quem identificam o gosto
pela música, mais concretamente a música de cordas, o violino. De facto, a Arte
foi uma paixão para Alfredo Graça, como testemunhou Luís Graça, filho do
homenageado, que na cerimónia fez questão de proferir palavras escritas pelo
seu pai há mais de 30 anos. Estas, num cartão de aniversário dirigido à filha,
diziam “nunca te esqueças da arte. A vida sem arte é cinzenta e triste.”

Em relação ao MAPADI
(Movimento de Apoio de Pais e
Amigos ao Diminuído Intelectual), Macedo Vieira afirmou que “é o exemplo de uma
resposta notável da sociedade civil à problemática da formação e da integração
das crianças com deficiência intelectual. O MAPADI é, pois, nos nossos dias,
uma instituição de referência na vida da nossa cidade, não só pelo serviço
educativo que presta, mas também por outras colaborações que disponibiliza e
através das quais reforça e estreita os laços de colaboração com a comunidade.”

homenagem MAPADI

Aparício
Quintas, MAPADI

O edil poveiro reconheceu o esforço de todos aqueles
“que, ao longo destes 33 anos, sonharam e construíram a bela realidade que hoje
nos enche de orgulho. Esta homenagem à Instituição é, antes de mais, uma
homenagem a todos esses – que aqui evoco na pessoa do Sr. Aparício Quintas, o
primeiro e o principal símbolo deste sonho feito realidade”. Em representação
da instituição, Aparício Quintas agradeceu a medalha dizendo que esta “é o
símbolo do reconhecimento do nosso esforço em prol do deficiente” acrescentando
que “a capacidade de ter grandes sonhos sempre alimentou a nossa instituição e
continuamos a sonhar porque o sonho alimenta a alma”. “Na ânsia de crescer, o MAPADI
continuará a fazer o bem e melhor”, terminou Aparício Quintas.

A propósito da Varzim Sol, concessionária
da Zona de Jogo da Póvoa de Varzim, Macedo Vieira afirmou que “é hoje uma das
mais importantes alavancas ao serviço do desenvolvimento turístico, social e
cultural do concelho, na concretização de um projecto que, com os naturais
solavancos de um percurso difícil, teve início há 80 anos com a criação da
Empresa de Turismo Praia Póvoa de Varzim e continuidade na Sociedade Poveira de
Empreendimentos Turísticos (SOPETE), antecessora da actual concessionária”. “O
que podemos testemunhar é que este projecto, naturalmente corrigido e adaptado
ao longo dos tempos, foi decisivo para o desenvolvimento da Póvoa de Varzim. E
que, com a actual concessionária, a Varzim Sol, e com o aumento exponencial das
receitas a que a sua sábia gestão conduziu, cresceu na mesma proporção o
contributo para o desenvolvimento da cidade, que assim ganha capacidade
competitiva e, graças a ela, devolve à Zona de Jogo mais receita, num círculo
virtuoso que é vital defender e aprofundar”, acrescentou o autarca. Macedo
Vieira terminou referindo-se à liderança brilhante dos administradores mais
próximos da Varzim Sol,
Mário Assis Ferreira, Dionísio Vinagre e Vasco Fraga, “cuja identificação com
os interesses da cidade é a melhor garantia de que está a ser cumprido, e terá
continuidade, o sonho visionário de há 80 anos”.

homenagem Varzim sol

Mário
Assis Ferreira, Varzim Sol

À homenagem prestada pela Câmara Municipal, Mário
Assis Ferreira associou duas palavras, “orgulho e dever”, orgulho pelo
reconhecimento feito à empresa que lidera e dever de a merecer, admitindo que a
Varzim Sol tem subjacente uma política de
gestão que garanta a sua sustentabilidade e viabilidade económica fazendo dela
um centro multidisciplinar em que arte, gastronomia, cultura, espectáculo e
jogo existam num ambiente de convívio e lazer. Referindo-se às verbas da
concessão de jogo que a Varzim Sol
atribui a instituições com relevância social na Póvoa de Varzim, Mário Assis
Ferreira assumiu a convicção de que uma empresa quando está no concelho, está
de corpo inteiro e deixou uma certeza final “o que somos, tal como somos é a
nossa forma de vida. O que somos não muda, o que muda é o que fazemos”.

Álvaro Moreira, Presidente da Assembleia Municipal,
reforçou a legitimidade dos homenageados neste 36º aniversário de elevação a
cidade, referindo os seus “exemplos de honestidade, competência e empreendedorismo”. Da
simplicidade, bondade e sensibilidade de Alfredo Graça, passando pelo meritório  “esforço de trabalho que deve ser
reconhecido” do MAPADI, ao “mais positivo contributo turístico à
cidade” proporcionado pela Varzim
Sol, Álvaro Moreira dirigiu elogios aos agraciados com a Medalha de Reconhecimento Poveiro,
pelos seus
“comportamentos exemplares”.

Procissão de Nossa Senhora do Rosário: trânsito condicionado

No dia 9 de outubro, a Póvoa de Varzim recebe a procissão em honra de Nossa Senhora do Rosário.

Importando garantir adequadas condições de segurança dos arruamentos integrados no trajeto da mesma, o Município alerta a população para os condicionamentos de trânsito no dia da procissão, a partir das 16h00.

Assim, estará interdita a circulação de trânsito e o estacionamento de todos os veículos nas seguintes artérias da cidade: Rua da Igreja, Rua do Visconde, Largo Eça de Queirós, Praça do Almada, Rua Dr. Sousa Campos, Praça da República, Rua da Junqueira, Largo Dr. David Alves, Rua da Alegria, Avenida Mouzinho de Albuquerque, Largo das Dores e Rua de S. Pedro.

Noite de Fado na Fonte da Bica: alterações ao trânsito automóvel

No dia 1 de outubro, o Grupo Recreativo Estrela do Bonfim vai realizar a Noite de Fado na Fonte da Bica.

De modo a garantir as adequadas condições de segurança dos arruamentos integrados no decorrer do espetáculo, o Município alerta a população para a interdição da circulação de trânsito automóvel na Rua Fonte da Bica, entre as 21h30 e as 23h30 de amanhã.