A receita de bilheteira deste espetáculo, que conta com o apoio da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim, reverterá a favor da Liga Portuguesa Contra o Cancro – Núcleo Regional do Norte.

O espetáculo é para maiores de 18 anos e o bilhete custa 20€ e pode ser adquirido na Liga Portuguesa Contra o Cancro-NRN (Porto), na bol e nos locais habituais.

É difícil catalogar David Fonseca, um dos músicos e compositores mais prolíferos e diversificados da história da música portuguesa. Começou com os Silence 4, um êxito imediato e esmagador que levou as suas canções a milhões de uma só vez. A sua carreira a solo produziu inúmeros singles de sucesso e os seus álbuns estão sempre equilibrados entre o experimentalismo e refrões impossíveis de resistir, seja na língua inglesa ou portuguesa. Fez parte dos Humanos, o projeto que redescobriu António Variações para o novo século; produziu de raiz um álbum de tributo a David Bowie, Bowie 70, com a colaboração de algumas das maiores vozes da música nacional; realizou (e realiza) grande parte dos seus videoclips, fotografias e capas de discos. Comemorou 20 anos de carreira recentemente e, apesar do longo percurso, recusa-se a olhar para trás e continua a desbravar novos caminhos na música e na arte.

David Fonseca é conhecido pelos seus espetáculos e pela sua performance fora-de-série, nunca se sabendo exatamente o que poderá acontecer a seguir. Para este ano, preparou algo que há muito queria fazer e que intitulou Radio Gemini_Closer: o cruzamento do cinema e das imagens com a sua música num espetáculo único que se propõe a levar o público numa viagem intimista através do seu imaginário peculiar. Uma oportunidade única de descobrir muitos dos caminhos secretos que este artista percorre através das suas composições e dos seus olhos, um filme interativo em tempo real para acompanhar em conjunto com a sua performance ao vivo. Segundo David Fonseca, há um lado imensamente pessoal nesta abordagem, mas talvez seja essa a magia de tocar ao vivo, de me revelar como raramente tenho oportunidade de fazer. Vai ser um espetáculo em cima de uma corda bamba entre imagens e sons, tão real e frágil como a vida, mas maior, mais alto e, se tudo correr bem, com confettis!