Aqueles que já vivenciaram as possibilidades do Correntes d’Escritas – encontrar os seus escritores preferidos, falar com eles, ouvi-los nas mesas de debate, conhecer novos autores e os seus trabalhos, entre tantas outras oportunidades que o Encontro oferece – despedem-se sempre com saudade, contando os meses e os dias até ao Encontro seguinte. E ele aí está, na sua 13ª edição.

Tudo começará com o anúncio dos vencedores dos quatro prémios literários, na Sessão de Abertura, dia 23, às 11h00, no Casino da Póvoa. Conhecer o escritor e a obra vencedoras do Prémio Literário Casino da Póvoa, no valor de vinte mil euros, é um dos momentos mais esperados do Correntes d’Escritas. Da lista de mais de 200 livros, o júri, constituído por Ana Paula Tavares, Fernando Pinto do Amaral, José António Gomes, Patrícia Reis e Pedro Mexia, escolheu estes livros como finalistas: A Cidade de Ulisses, Teolinda Gersão, Sextante; As Luzes de Leonor, Maria Teresa Horta, Dom Quixote; Adoecer, Hélia Correia, Relógio D’Água; Bufo e Spallanzan, Rubem Fonseca, Sextante; Do Longe e do Perto – Quase Diário, Yvette Centeno, Sextante; Dublinesca, Enrique Vila-Matas, Teorema; O Homem que Gostava de Cães, Leonardo Padura, Porto Editora; Os Íntimos, Inês Pedrosa, Dom Quixote; Tiago Veiga – Uma Biografia, Mário Cláudio, Dom Quixote. Na Sessão de Abertura serão anunciados, também, o Prémio Correntes d’Escritas/Papelaria Locus, o Prémio Correntes d’Escritas/Fundação Dr. Luís Rainha e o Prémio Conto Infantil Ilustrado Correntes d’Escritas/Porto Editora e lançada a Revista Correntes d’Escritas 11, totalmente dedicada a Eduardo Lourenço. Do Casino da Póvoa o Encontro segue para o Auditório Municipal onde, às 15h00, D. Manuel Clemente irá proferir a Conferência de Abertura.

Mesas de debate, sessões de poesia, lançamentos de livros, entre muitos outros momentos imperdíveis, prosseguirão até dia 25, com a participação de mais de 50 escritores.