Passar para o conteúdo principal

Foi assinado, esta manhã, na unidade da Póvoa de Varzim do Centro Hospitalar da Póvoa de Varzim/ Vila do Conde, o Protocolo de Cooperação entre o Município da Póvoa de Varzim e o Centro Hospitalar da Póvoa de Varzim/ Vila do Conde, que define os termos para as obras de reabilitação, adaptação e ampliação da unidade poveira.

A cooperação traduz-se no comodato de dois imóveis contíguos à unidade hospitalar, cujo proprietário é o Município e no apoio financeiro 1 milhão e 500 mil € destinado às obras nos imóveis comodatados, em particular as obras de reabilitação, adaptação e ampliação.

Além deste apoio do Município, o Programa de Investimentos na Área da Saúde (PIAS) atribuiu ao Centro Hospitalar, para reabilitação e melhoramento das instalações e equipamento, o montante de 3 milhões e 230 mil €, sendo que parte dessa verba será destinada a garantir o investimento nas obras de reabilitação, adaptação e ampliação a realizar nos prédios cedidos pelo Município.

Este pacote inicial de investimentos previsto para este biénio (19-20), depois de concluído, terá um impacto positivo quer ao nível da eficiência, quer na melhoria generalizada das instalações e equipamentos do CH mas só ficará completa, depois de concluída a 2ª fase do projeto.

Nesta primeira fase, pretende-se construir um novo edifício para as consultas externas na Póvoa de Varzim, com uma área de construção aproximada de 1.500 m2, contendo mais de 30 novos consultórios, salas para exames e colheitas, entre outras construções preparatórias para o início da 2ª fase.

O Presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim, Aires Pereira, considera tratar-se de um “dia histórico” para a Póvoa de Varzim no sentido em que marca “o início de um processo de grande modernização deste Centro Hospitalar e trará um futuro diferente para todos”. O edil acrescentou que “é também uma mensagem importante para os profissionais que todos os dias se questionam se vale a pena continuar a trabalhar neste Centro Hospitalar em função das condições que têm. Posso dizer-lhes que da minha parte e deste Conselho de Administração e do seu Presidente não vamos baixar os braços. Este milhão e meio e estas obras não ficam por aqui. Isto é o que queremos para quem cá trabalha, mas fundamentalmente a quem se dirige todo este investimento, aos 150 mil utentes que aqui vêm quando precisam de cuidados de saúde”.

O autarca transmitiu que este era “excelente exemplo de descentralização” e uma “cooperação efetiva quer seja sob o ponto de vista de cedência de instalações e de espaço quer seja sob o ponto de vista do financiamento”.

Apesar de 1 milhão e 500 mil € ser uma generosa parte do orçamento municipal, Aires Pereira revelou que “é aquilo que eu acho que faz sentido investir nesta fase para que a obra possa avançar já com uma dimensão que nos permite pensar numa futura ampliação, ou seja, não nos limitamos a uma obra de cosmética, estamos a projetar uma obra do futuro. Nesse sentido, vale a pena investir na melhoria do atendimento e das condições de saúde do nosso concelho em detrimento de obras de menor importância”.

O Presidente da Câmara fez questão de, neste momento de formalização do acordo, reconhecer publicamente o “envolvimento e determinação” da Ministra da Saúde, Marta Temido, “em avançarmos com este projeto”.

O Presidente do Centro Hospitalar da Póvoa de Varzim/ Vila do Conde, José Gaspar Pais, começou por reconhecer que este protocolo era “de importância estratégica para o futuro desta instituição, uma vez que permite ultrapassar o principal constrangimento sentido ao longo dos cerca de 20 anos de existência do CHPVVC: a falta de espaço”. Esclareceu que “o acordo que hoje assinamos, marca o fim de uma etapa e o início de outra, que terá como principal investimento, a construção do novo edifício para as consultas externa da Póvoa de Varzim, no terreno, cedido pela Câmara Municipal, contíguo ao antigo quartel e que se prevê que esteja concluída no decorrer o primeiro semestre de 2021”.

José Gaspar Pais fez um agradecimento especial ao Presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim, Eng. Aires Pereira e a seu executivo, porque desde a primeira hora demonstrou toda a disponibilidade para conhecer as virtudes, coerência, credibilidade e consistência do nosso projeto, tendo-se prontificado de imediato a apoiá-lo. Mas seguramente também por reconhecer a importância estratégica que o nosso CH tem para o território, que ultrapassa em muito a grandeza da nossa missão, de prestar cuidados de saúde à população, com qualidade e em segurança: pelo valor que geramos para a economia local, atendendo ao número de pessoas que empregamos, mais de 700 colaboradores, pela própria dinâmica que o movimento diário de pessoas, que frequentam os dois hospitais, mas também pela conservação dos seus históricos edifícios, ou até mesmo pelo papel crucial que a Saúde tem, quer para o desenvolvimento sustentável do turismo na região, quer para fixar os cidadãos”, além de “toda a qualidade e prestígio que o CHPVVC granjeia, na prossecução da sua missão, ao cuidarmos diariamente de mais de 1000 utentes, da forma como o fazemos”.

Procissão de Nossa Senhora do Rosário: trânsito condicionado

No dia 9 de outubro, a Póvoa de Varzim recebe a procissão em honra de Nossa Senhora do Rosário.

Importando garantir adequadas condições de segurança dos arruamentos integrados no trajeto da mesma, o Município alerta a população para os condicionamentos de trânsito no dia da procissão, a partir das 16h00.

Assim, estará interdita a circulação de trânsito e o estacionamento de todos os veículos nas seguintes artérias da cidade: Rua da Igreja, Rua do Visconde, Largo Eça de Queirós, Praça do Almada, Rua Dr. Sousa Campos, Praça da República, Rua da Junqueira, Largo Dr. David Alves, Rua da Alegria, Avenida Mouzinho de Albuquerque, Largo das Dores e Rua de S. Pedro.

Noite de Fado na Fonte da Bica: alterações ao trânsito automóvel

No dia 1 de outubro, o Grupo Recreativo Estrela do Bonfim vai realizar a Noite de Fado na Fonte da Bica.

De modo a garantir as adequadas condições de segurança dos arruamentos integrados no decorrer do espetáculo, o Município alerta a população para a interdição da circulação de trânsito automóvel na Rua Fonte da Bica, entre as 21h30 e as 23h30 de amanhã.