Passar para o conteúdo principal

Mesas

As Mesas são o cerne do Correntes d’Escritas, que movem centenas de pessoas.

São momentos únicos de debate em que seis escritores, conduzidos por um moderador, partilham as suas ideias a partir de uma proposição que a organização lhes sugere.

Aquilo que foi dito no ou sobre o Correntes ao longo de 14 anos, inspirou a organização a construir frases nas quais, propositadamente, incluiu sempre a palavra “corrente(s)”.

Sete mesas irão preencher os três dias do 15º Encontro com temas que, desde já, despertam a curiosidade do público.

Mesa 1, quinta-feira, 20, 17h30

Pensamentos não são correntes de ninguém

Antonio Gamoneda

Eduardo Lourenço

João de Melo

Lídia Jorge

Ungulani Ba Ka Khosa

José Carlos de Vasconcelos – M

Mesa 2, sexta-feira, 21, 10h00

palavras + correntes = x

Afonso Cruz

Helder Macedo

Ivo Machado

Miguel Real

Patrícia Portela

Valério Romão

João Gobern – M

Mesa 3, sexta-feira, 21, 15h00

A ficção nos livros é corrente de verdade

Ana Margarida de Carvalho

António Mota

João Ricardo Pedro

José Ovejero

Michel Laub

Francisco José Viegas – M

Mesa 4, sexta-feira, 21, 17h30

De correntes e cont(r)a-correntes se faz a poesia

Ana Luísa Amaral

Golgona Anghel

João Moita

Margarida Ferra

Valter Hugo Mãe

Isabel Pires de Lima – M

Mesa 5, sexta-feira, 21, 22h00

Cada livro é a antologia corrente da existência

Carlos Quiroga

Joana Bértholo

Manuel da Silva Ramos

Manuel Jorge Marmelo

Miguel Sousa Tavares

Ondjaki

Rui Zink

Michael Kegler – M

Mesa 6, sábado, 22, 10h00

Coração de correntes desabitado: a poesia

Elgga Moreira

Inês Fonseca Santos

Manuel Rui

Pedro Teixeira Neves

Uberto Stabile

Vergílio Alberto Vieira

José Mário Silva – M

Mesa 7, sábado, 22, 15h30

Não são minhas as correntes que escrevo é outro que as escreve em mim

Andrés Neuman

Inês Pedrosa

José Rentes de Carvalho

Manuel Rivas

Onésimo Teotónio Almeida

Ana Sousa Dias – M

Correntes no Instituto Cervantes, em Lisboa

Dia 24, segunda-feira

19h00

Mesa 8,

São sempre correntes as palavras

Ana Margarida de Carvalho

Carlos Quiroga

Carmo Neto

Michel Laub

Sara Figueiredo Costa – M

Procissão de Nossa Senhora do Rosário: trânsito condicionado

No dia 9 de outubro, a Póvoa de Varzim recebe a procissão em honra de Nossa Senhora do Rosário.

Importando garantir adequadas condições de segurança dos arruamentos integrados no trajeto da mesma, o Município alerta a população para os condicionamentos de trânsito no dia da procissão, a partir das 16h00.

Assim, estará interdita a circulação de trânsito e o estacionamento de todos os veículos nas seguintes artérias da cidade: Rua da Igreja, Rua do Visconde, Largo Eça de Queirós, Praça do Almada, Rua Dr. Sousa Campos, Praça da República, Rua da Junqueira, Largo Dr. David Alves, Rua da Alegria, Avenida Mouzinho de Albuquerque, Largo das Dores e Rua de S. Pedro.

Noite de Fado na Fonte da Bica: alterações ao trânsito automóvel

No dia 1 de outubro, o Grupo Recreativo Estrela do Bonfim vai realizar a Noite de Fado na Fonte da Bica.

De modo a garantir as adequadas condições de segurança dos arruamentos integrados no decorrer do espetáculo, o Município alerta a população para a interdição da circulação de trânsito automóvel na Rua Fonte da Bica, entre as 21h30 e as 23h30 de amanhã.