Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Inovar no Presente,
Garantir o Futuro!

Sections

Correntes anuncia Prémios Literários para 2015

Em 2015, no âmbito do Correntes d’ Escritas, que se realizará entre 26 e 28 de fevereiro, dois prémios literários irão contemplar trabalhos em poesia.

Notícias

Correntes anuncia Prémios Literários para 2015

Póvoa de Varzim, 17.09.2014

Em 2015, no âmbito do Correntes d’ Escritas, que se realizará entre 26 e 28 de fevereiro, dois prémios literários irão contemplar trabalhos em poesia.

No caso do Prémio Literário Casino da Póvoa, irá premiar, com 20 mil euros, uma obra publicada entre julho de 2012 e junho de 2014 (poesia), de autores dos países de expressão portuguesa e espanhola, mas publicado em Português e em Portugal. Conheça as condições de participação no regulamento disponível aqui.

Desde a primeira edição do Prémio, em 2004, o galardão foi entregue a: O Vento Assobiando nas Gruas, de Lídia Jorge, Dom Quixote (2004); Duende, de António Franco Alexandre, Assírio & Alvim (2005); A Sombra do Vento, de Carlos Ruiz Zafón, Dom Quixote (2006); A Génese do Amor, de Ana Luísa Amaral, Campo das Letras (2007); desmedida, luanda-s.paulo-s.francisco e volta, de Ruy Duarte de Carvalho, Cotovia (2008); A Moeda do Tempo, de Gastão Cruz, Assírio & Alvim (2009); Myra, de Maria Velho da Costa, Assírio & Alvim (2010); O Livro do Sapateiro, de Pedro Tamen, Dom Quixote (2011); Bufo e Spallanzani, Rubem Fonseca, Sextante (2012); A Terceira Miséria, de Hélia Correia, Relógio D’Água (2013); Uma Mentira Mil Vezes Repetida, de Manuel Jorge Marmelo, Quetzal (2014).

Os livros (7 exemplares) terão de ser enviados até dia 15 de outubro, impreterivelmente.

O Prémio Literário Correntes d’ Escritas Papelaria Locus irá distinguir, com 1000 euros, o melhor poema inédito, escrito por jovens com idade entre os 15 e os 18 anos, de países de expressão portuguesa, que terão de ser enviados para a organização do Correntes d’ Escritas, até 30 de novembro. O regulamento do concurso está disponível aqui.

Ao longo dos 10 anos de existência deste prémio, foram distinguidos os seguintes trabalhos: Edição 2005 - “Queda”, de Sara Raquel Ferreira da Costa que concorreu com o pseudónimo Annabel Lee; Edição 2006 - “Fuga ao Tema”, de Saulo Matias Dourado que concorreu com o pseudónimo Adelmo Moitinho; Edição 2007 - “Este Sabor”, de Nuno Galego Marques Atalaia Rodrigues que concorreu com o pseudónimo Mikhael Lima; Edição 2008 - “Bavaroise de ... Joana”, de Maria Beatriz Fernandes de Moura Soares, que concorreu com o pseudónimo Leonor Campos; Edição 2009 - “Geometria das sombras”, de Tatiana Vanessa Fernandes Bessa que concorreu com o pseudónimo Ophélia Nery; Edição 2010 - “A História do Velho Entristecido com a Vida”, de Miguel Rocha de Pinho, que concorreu com o pseudónimo Alarido dos Começos; Edição 2011 - “Esquecimento”, de Ana Filipa Cravina dos Reis, que concorreu com o pseudónimo Ritta Duque; Edição 2012 - “Vergílio Vagaroso”, de Tomás Anjos Barão, que concorreu com o pseudónimo Duplo Arco-Íris; Edição 2013 – “Inexistência Mental”, de Ana Matilde da Silva Gomes que concorreu com o pseudónimo de Victória Montenegro; Edição 2014 – “Jardins vazios de novembro”, de Luísa Raquel Martins Morgado que concorreu com o pseudónimo Hithu.