Para Aires Pereira, a partir deste dia “estamos a fazer história” com o “pontapé de saída da nossa Associação pelo Clima da Póvoa de Varzim”, depois de quase um ano de espera burocrática desde a criação do Centro do Clima, em julho de 2023. Essa espera significa, segundo o Presidente da Câmara, que “os problemas continuam por resolver” e, para os solucionar, a associação pode contar com a ambição e o “compromisso do Município para continuar a criar condições para o funcionamento da associação”, que irá contar com instalações físicas até ao final deste ano.

No ato de tomada de posse para o quadriénio 2024-2027, Sílvia Costa, Vereadora do Pelouro do Ambiente da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim, foi empossada como presidente da direção. Pedro Rui Correia de Oliveira Beja, vice-presidente executivo da Associação Biopolis, será presidente da Assembleia Geral, e Luís Miguel Marques Neves, chefe de divisão das finanças do Município da Póvoa de Varzim, tomou posse como presidente do Conselho Fiscal.

Na sua primeira intervenção como presidente da “Póvoa em Transição – Associação pelo Clima da Póvoa de Varzim”, Sílvia Costa ressaltou que é seu propósito “tornar esta instituição numa referência a nível local e nacional”. Por fim, frisou que este “é um tema que está na ordem do dia e que não podemos continuar a deixar para amanhã”, sublinhando o total empenho desta direção em cumprir a missão ambiental da organização e “deixar um legado para o futuro”.

Com atividade focada na promoção da transição climática, esta associação tem como sócios fundadores a “Biopolis”, da Universidade do Porto, a Junta de Freguesia de S. Pedro de Rates e o Município da Póvoa de Varzim.