Passar para o conteúdo principal

Etiqueta: Correntes d’Escritas 2016

Duas exposições a não perder até dia 14

Duas exposições a não perder até dia 14

Com o 17º Correntes d'Escritas abriram ao público duas exposições, uma patente na sala de atos do Cine-Teatro Garrett, e outra espalhada por vários espaços da cidade, desde Museu e Arquivo Municipais a estabelecimentos comerciais.
Correntes d'Escritas: veja o vídeo

Correntes d'Escritas: veja o vídeo

É já com o pensamento na 18ª que nos despedimos da 17ª edição do Correntes d’Escritas.
Correntes d’Escritas vai convidar Presidente da República para a 18ª edição

Correntes d’Escritas vai convidar Presidente da República para a 18ª edição

O 17º Correntes d’Escritas terminou com a entrega dos prémios literários e com o anúncio da intenção do Presidente da Câmara da Póvoa de Varzim de convidar o Presidente da República a estar presente na próxima edição.
Se nada acaba no fim, este é o início do 18º Correntes d'Escritas

Se nada acaba no fim, este é o início do 18º Correntes d'Escritas

“Nada acaba no fim” foi o título que reuniu Afonso Cruz, José Luís Peixoto, Valter Hugo Mãe, Héctor Abad Faciolince, Fernando Iwasaki e Onésimo Teotónio Almeida.
Últimos três livros lançados, esta manhã, no Correntes

Últimos três livros lançados, esta manhã, no Correntes

A última sessão de lançamentos de livros aconteceu esta manhã, na sala de atos do Cine-Teatro Garrett. Oculta, de Héctor Abad Faciolince, Vem à quinta-feira, de Filipa Leal, e A Resistência, de Julán Fuks, foram as obras apresentadas.
“Dentro de um livro habitam outros livros”

“Dentro de um livro habitam outros livros”

A mesa 10 do Correntes d’Escritas procurou dar resposta a “Quantos livros tem o livro”, nesta manhã invernosa de 27 de fevereiro, no abrigo do Cine-Teatro Garrett.
Conversa entre Cercas e Fajardo sobre "O impostor"

Conversa entre Cercas e Fajardo sobre "O impostor"

O vencedor do Prémio Literário Casino da Póvoa, Javier Cercas, conversou com o escritor José Manuel Fajardo, no final da tarde de hoje.
"O que existe, portanto, não é a mentira mas um outro tipo de verdade"

"O que existe, portanto, não é a mentira mas um outro tipo de verdade"

“O escritor mente, o leitor acredita” deu mote à Mesa 9 que, ontem à noite, reuniu Álvaro Laborinho Lúcio, Ana Luísa Amaral, Jaime Rocha, Javier Cercas e Mário de Carvalho, no Cine-Teatro Garrett. A moderação coube a Carlos Quiroga.
Escrevo e depois...a angústia, o medo, a satisfação, o silêncio ou a vontade de voltar a escrever

Escrevo e depois...a angústia, o medo, a satisfação, o silêncio ou a vontade de voltar a escrever

O desafio “Escrevo e depois” proposto na mesa 8 do Correntes d’Escritas encontrou formas de resposta diversas. Foi às 17h30, no Cine-Teatro Garrett, e mais uma vez, com sala cheia.
João Felgar e Carlos Quiroga encontraram-se com alunos de Vila do Conde

João Felgar e Carlos Quiroga encontraram-se com alunos de Vila do Conde

João Felgar e Carlos Quiroga estiveram à conversa com os alunos de duas turmas do 10º e 11º anos da Escola Secundária D. Afonso Sanches, de Vila do Conde, numa sessão que decorreu no Diana Bar, esta tarde de sexta-feira, dia 26.
Dois contos e um romance apresentados esta tarde

Dois contos e um romance apresentados esta tarde

O 17º Correntes d’Escritas apresentou, esta tarde, o lançamento de dois romances, Desnorte, de Inês Pedrosa, e Os Navios da Noite, de João de Melo, e ainda o romance Narrativylirica, de José-Alberto Marques.
"Escrever é um atrevimento. E viver também o é."

"Escrever é um atrevimento. E viver também o é."

“Quando escolhemos mudamos o livro”: foi este o tema que juntou Ana Zanatti, Andrés Barba, Filipa Leal, João Ricardo e Uberto Stabile na Mesa 7. Francisco José Viegas foi o moderador.
Correntes lançam mais três livros

Correntes lançam mais três livros

Foram lançados, esta manhã, mais três livros no Cine-Teatro Garrett, no âmbito do 17º Correntes d’Escritas: Céu Nublado com Boas Abertas, de Nuno Costa Santos, O Sexo Inútil, de Ana Zanatti, e Outro Ulisses regressa a casa, de Luís Filipe Castro Mendes.
Angola em destaque ontem à noite no Correntes d'Escritas

Angola em destaque ontem à noite no Correntes d'Escritas

Angola foi a grande protagonista da noite de ontem no Hotel Axis Vermar, parceiro do Correntes d’Escritas.
“Escrever é ganhar e perder”

“Escrever é ganhar e perder”

“Escrever é ganhar e perder” quase sempre e, por vezes, ganha-se mais do que se perde, outras, ganha-se menos do que se perde, outras ainda, vive-se a perder para só ganhar depois de morrer. Foram algumas das linhas orientadoras do debate na Mesa 6 do Correntes d’Escritas, esta manhã de sexta-feira, dia 26, no Cine-Teatro Garrett, com Daniel Sánchez Pardos, Fernando Perdigão – em representação de Francisco Conduto de Pina -, Luís Filipe Castro Neves, Miguel Real e Pedro Teixeira Neves, como moderador.
Novos números das revistas Delphica e Flanzine apresentadas no Correntes

Novos números das revistas Delphica e Flanzine apresentadas no Correntes

O número 3 da revista Delphica e o número 11 da revista Flanzine foram apresentados no Hotel Axis Vermar, parceiro do Correntes d’Escritas, na noite de ontem.
Escrevo o que quero escrever, nunca escrevo o que quero

Escrevo o que quero escrever, nunca escrevo o que quero

Inês Pedrosa, Julián Fuks, Luís Carlos Patraquim, Manuel Jorge Marmelo e Nuno Costa Santos, moderados por Pedro Vieira, foram os convidados da Mesa 5: “Escrevo o que quero escrever, nunca escrevo o que quero”.
O livro que é a chave para compreender David Mourão-Ferreira

O livro que é a chave para compreender David Mourão-Ferreira

Mais um livro de peso, ou não tivesse 800 páginas. Mas há também o peso no que concerne à qualidade literária, à qualificada pesquisa aliada à ficção de Teresa Martins Marques na obra Clave de Sol – Chave de sombra – memória e inquietude em David Mourão-Ferreira, apresentada pelo jornalista e escritor José Carlos Vasconcelos, na sessão Correntes à Conversa, em que participou também a autora do livro.
A subjectividade do tempo em que se escreve

A subjectividade do tempo em que se escreve

“Escrevo o futuro ou escrevo para o futuro” foi o tema proposto na Mesa 4 do Correntes d’Escritas esta tarde de quinta-feira, no Cine-Teatro Garrett, colocando ao mesmo nível de reflexão Fernando Perdigão, José Manuel Fajardo, J.A.S. Lopito Feijóo K., Matilde Campilho, Tiago Salazar, com a moderação de Henrique Cayatte.
Apresentados novos livros de Antônio Torres e João Paulo Sousa

Apresentados novos livros de Antônio Torres e João Paulo Sousa

Ao final da manhã de hoje, dia 25, foram apresentados dois novos livros nas Correntes d’Escritas, pela editora Teodolito. O editor Carlos da Veiga Ferreira moderou a sessão, na sala de atos do Cine-teatro Garrett, com a presença dos autores das obras Essa Terra, Antônio Torres, e O Rosto de Eurídice, João Paulo Sousa.
Aviso: agitação marítima

De acordo com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), prevê-se um agravamento das condições oceanográficas, das 00:01 do dia 28 de novembro, até as 06:00 horas, do dia 29 de novembro de 2022.

Saiba mais aqui.

Aviso: Circulação condicionada pela requalificação da Rua Rocha Peixoto

No próximo dia 16 de novembro terão início os trabalhos da empreitada “Arranjo Urbanístico da Rua Rocha Peixoto", que levarão ao corte de trânsito nessa via pelo período de 5 meses, duração prevista da empreitada. 

Saiba mais aqui.