As Sombras de Uma Azinheira, de Álvaro Laborinho Lúcio, retrata “dois países”: Portugal, nos quarenta e cinco anos que antecederam o 25 de Abril, contado através da história familiar e política de João Aurélio; e Portugal, nos 45 anos que se seguiram à revolução, narrado pelo percurso indagador de Catarina. Entre estas e muitas outras personagens extraordinárias se conta a história da cisão entre pai e filha e a da relação entre a «azinheira» e as suas sombras.

As Maravilhas, de Elena Medel. é um romance sobre o dinheiro, ou melhor, sobre como a falta de dinheiro pode determinar uma vida inteira de precariedade e matar todos os sonhos. Mas é também uma história sobre cuidados, responsabilidades e expetativas e sobre o passado recente da Península Ibérica, desde finais da ditadura até à explosão do feminismo.

O novo romance de um dos mais entusiasmantes escritores europeus, Manuel Vilas, é uma ode ao amor sem idade e um exercício de equilíbrio entre erotismo e ternura. O livro Os Beijos é uma narrativa de amor romântico e idealizado, mas também de pele e amor carnal. No turbilhão de uma crise universal, um homem e uma mulher procuram regressar ao lugar primordial do erotismo, e o fio que vai conduzindo o leitor é o da descoberta do sentido mais profundo da vida.

Um cão deitado à fossa, de Carla Pais, lança uma luz sobre a incapacidade de se ser feliz. Neste romance conta-se a história de dois irmãos. A um deles, o mais frágil, o pai tudo dá. Ao outro, reserva toda a sua indiferença e despeito. E entre o barulho da serra, que não para nunca, e o silêncio do pai, cresce Urbano, atrás da sombra da mãe, que se verga, submissa, ao marido. O homem e a mulher. O macho e a fêmea. O pai e a mãe. O papel de cada um nesta “ruralidade fechada nos seus próprios fantasmas”.

Consulte o Programa e acompanhe o 23.º Corrente d´Escritas no portal ou nas redes sociais da Câmara Municipal, onde poderá assistir à emissão em direto da edição deste ano, através do Facebook ou do Youtube