Passar para o conteúdo principal

O 19º Correntes d’Escritas começou ontem, dia 21 de fevereiro com a Sessão Oficial de Abertura, no Casino da Póvoa e como já é habitual, todos os anos há lançamentos de livros, mais uma iniciativa do Correntes d’Escritas que junta não só escritores, mas também leitores, editores e jornalistas.

O primeiro lançamento decorreu ontem à noite, no Hotel Axis Vermar e forma apresentados dois livros, Gadanha, do poveiro Aurelino Costa e Raízes de Pessoa na Galiza, de Carlos Quiroga.

Em Gadanha tudo se descarna, à medida que o verbo torna tudo mais concreto. É este o paradoxo, a juntar ao estilo desconcertante deste poeta – onde as metáforas se montam como se fossem simultaneamente armadilhas para pássaros e a língua erudita se funde no vernáculo popular numa forma singular, única.

Gadanha assemelha-se ao cavaleiro de O Sétimo Selo, de Ingmar Bergman, que joga xadrez com a morte. E que, apreensivo, ressacado, de soslaio, pensando no movimento do bispo e no resguardo do cavalo, examina o enigmático brilho da lâmina da gadanha, perpetuamente afiada, enquanto lhe anuncia, pertinaz: cheque-mate.  Ver fotogaleria.

O livro Raízes de Pessoa na Galiza prova a ligação genealógica que por via materna leva Fernando Pessoa a um trisavô galego. Oferecem-se as provas documentais e reconstrói-se a prodigiosa peripécia deste antepassado, que como capitão e sargento-mor graduado passou por Faro e Lisboa e chegou a lecionar na Academia Militar da Ilha Terceira, falecendo com 63 anos em Angra do Heroísmo. A família galega de Pessoa no século XVIII e as tentativas de examinar possibilidades de parentescos atuais, constituem capítulos complementares.

Uma segunda parte aborda as relações literárias do próprio Pessoa com este espaço, reportando-se às referências a Orpheu nas resenhas produzidas de modo exclusivo na Galiza e especialmente à naturalidade galega de Álvaro de Campos e muito em particular de Alberto Caeiro. Aponta-se a conjetura de um Caeiro galego ser referente real, na sugestão do nome do heterónimo por parte de Guisado, e ainda se fundamenta a hipótese de um dos textos publicados em jornal galego sobre a revista portuguesa ser de provável autoria pessoana.

Nesta edição do Correntes de’Escritas vão ser ainda apresentados mais 13 livros de autor conceituados.

Acompanhe o 19º Correntes d’Escritas no portal municipal e no facebook Correntes, onde pode consultar o programa completo do evento e ficar a par de todas as novidades.

Procissão de Nossa Senhora do Rosário: trânsito condicionado

No dia 9 de outubro, a Póvoa de Varzim recebe a procissão em honra de Nossa Senhora do Rosário.

Importando garantir adequadas condições de segurança dos arruamentos integrados no trajeto da mesma, o Município alerta a população para os condicionamentos de trânsito no dia da procissão, a partir das 16h00.

Assim, estará interdita a circulação de trânsito e o estacionamento de todos os veículos nas seguintes artérias da cidade: Rua da Igreja, Rua do Visconde, Largo Eça de Queirós, Praça do Almada, Rua Dr. Sousa Campos, Praça da República, Rua da Junqueira, Largo Dr. David Alves, Rua da Alegria, Avenida Mouzinho de Albuquerque, Largo das Dores e Rua de S. Pedro.

Noite de Fado na Fonte da Bica: alterações ao trânsito automóvel

No dia 1 de outubro, o Grupo Recreativo Estrela do Bonfim vai realizar a Noite de Fado na Fonte da Bica.

De modo a garantir as adequadas condições de segurança dos arruamentos integrados no decorrer do espetáculo, o Município alerta a população para a interdição da circulação de trânsito automóvel na Rua Fonte da Bica, entre as 21h30 e as 23h30 de amanhã.